Dia Mundial da Saúde Mental assinalado em Penafiel e Amarante

Dia Mundial da Saúde Mental assinalado em Penafiel e Amarante

Comemora-se a 10 de outubro o Dia Mundial da Saúde Mental, data criada em 1992 Federação Mundial de Saúde Mental.

O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) não deixou passar em claro a ocasião, tendo organizado esta quinta-feira várias atividades com esse propósito em Amarante e Penafiel.

No Hospital Padre Américo, em Penafiel, decorreu esta manhã a conferência “Comunicação e Emoções: quando o corpo se adianta às palavras”, durante a qual foram abordados temas relacionados com a comunicação positiva e a diminuição do stress profissional.

Coube a Carlos Alberto, presidente do Conselho de Administração do CHTS, abrir a sessão. Na respetiva intervenção, o dirigente fez questão de felicitar a realização de mais uma iniciativa de “partilha de conhecimentos e enriquecimento global sobre um tema que nos perturba a todos”, tendo elogiado particularmente “Fernando Malheiro e Almiro Mateus, diretor executivo e diretor clínico, respetivamente, do Agrupamento de Centros de Saúde do Tâmega II – Vale do Sousa Sul, porque são os ACES que conseguem chegar ainda mais perto dos nossos utentes”, considerou.

Carlos Alberto sublinhou ainda “o início de quatro estágios profissionais para acesso à Ordem”, estabelecidos ao abrigo do protocolo entre o CHTS e a Ordem dos Psicólogos.

De seguida, João Paulo, diretor do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do CHTS, propôs uma “reflexão sobre o desfasamento entre uma sociedade que promove o sucesso fácil e imediato e a realidade que nada tem a ver com isso. Somos o segundo país da europa que mais consome psicofármacos, as pessoas estão determinantemente sós, e para se falar em dignidade na saúde mental, temos que falar também do estigma”, acrescentou o psiquiatra.

Filipa Carneiro, diretora clínica, foi ao encontro dessa linha de pensamento ao referir que, à frente de Portugal, “no consumo psicofármacos, está só a Irlanda, sendo uma obrigação de todos promover a saúde mental na comunidade e fora das instituições”.

Por sua vez, José Ribeiro, enfermeiro diretor, afirmou que, “na área da saúde mental, é essencial ver a pessoa em todo o seu valor, em todas as suas dimensões, e pensar em cuidados de proximidade e intervenção comunitária. O CHTS, nesta área especifica, tem que ter um papel de consultor perante os cuidados de saúde primários”, desafiou.

As comemorações do Dia Mundial da Saúde Mental prosseguiram de tarde, no Hospital de São Gonçalo, em Amarante, que acolheu a exposição #RevoluçãoPelaSaúdeMental. Esta mostra reuniu trabalhos realizados pelos utentes do Hospital de Dia de Psiquiatria. Já pelas 15h00, decorreu uma aula de zumba, que visou demonstrar a importância da prática de exercício físico para a saúde mental.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta