Penafiel: Incêndio ativo em Boelhe está a ser combatido por 40 operacionais

Penafiel: Incêndio ativo em Boelhe está a ser combatido por 40 operacionais

Um incêndio deflagrou na manhã deste sábado, dia 7 de setembro, em Boelhe, no concelho de Penafiel, encontrando-se ainda ativo.

O alerta foi dado pelas 11h10.

No local, a combater as chamas, estão 40 operacionais, auxiliados por 12 viaturas e um meio aéreo. Os bombeiros são oriundos de várias corporações da região.

De acordo com fonte dos Bombeiros Voluntários de Penafiel, o incêndio tem uma frente ativa.

Até ao momento não foi possível apurar se o incêndio está a ameaçar habitações.

1 comentário

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

1 Comentário

  • A. COSTA
    8 Setembro, 2019, 12:10

    Talvez Boelhe, mas essencialmente em Cabeça Santa, próximo da partilha entre as duas freguesias.
    Esta já é a terceira ou quarta vez este ano que arde junto às pedreiras que estão em constante expansão.
    Desta vez ardeu ou deixaram arder quase tudo, e meio aéreo se esteve presente foi por pouco tempo, pois não cheguei a vê-lo até à extinção do fogo, já de noite. Lamentávelmente, perdemos a floresta que circundava estas pedreiras, a qual nos dava alguma, mas importante, protecção contra o barulho e o pó.
    Todavia, vivemos num concelho onde, para além da freguesia de Penafiel e das freguesias limítrofes, não é dada grande atenção ao resto do concelho e, neste caso em concreto, qualquer preocupação com as pessoas que diariamente vivem com o barulho e o pó que contamina o ar que respiram e se deposita nos campos, habitações e linhas de água.
    Veja-se o caso da pedreira no alto de Perozelo, à face da estrada M589, em que quem por ali passa "leva" com pó ou desliza na lama que os camiões trazem agarrada aos pneus da pedreira para a via pública.
    Onde se cumpre a lei, isto não seria permitido! Já assisti a um simples desaterro para uma construção em que os pneus dos camiões eram lavados antes de sairem para a via pública, porque a isso eram obrigados, nas isto foi noutro concelho, claro!
    Por conseguinte, este é um bom exemplo de como se coloca em causa impunemente a saúde e segurança públicas, sendo que este reincidente incêndio poucos beneficiará.
    Este tema das pedreiras no concelho daria um bom tema jornalístico. Averiguem o licenciamento. Averiguem quantas empresas constituíram a caução legal. Averiguem quantas são as efetivas proprietárias dos artigos rústicos que exploram e de que dizem donas, ou se esses artigos sequer existem. Averiguem quais possuem sismógrafos e se as detonações cumprem os limites. Averiguem se a proximidade com as residências e as montanhas de pó, gravilha e outros detritos são potencialmente letais para os que ali vivem, nomeadamente para residentes nas encostas, abaixo do local onde esses depósitos existem, etc, etc, etc.

    REPLY