De Boa Saúde: Fazer Bons Planos

De Boa Saúde: Fazer Bons Planos

Já ouviu falar em Saúde Reprodutiva? Setembro é o mês da saúde sexual e da contraceção, por isso, não há melhor altura para nos debruçarmos sobre este assunto, embora – permita-me a brincadeira – exista muito boa gente para quem qualquer altura é boa para falar sobre este tema!
Enquanto indivíduos somos um todo e para a nossa saúde, já o diz a Organização Mundial de Saúde, contribui “o bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”. Como tal, falar de sexualidade é fundamental, por esta ser uma componente incontornável desse todo.

DESEJAR E SER DESEJADO
O acesso a informação sobre métodos contracetivos, ou seja, métodos que previnem a ocorrência de uma gravidez não desejada, são fundamentais para que os homens e as mulheres possam viver a sua sexualidade de forma saudável, feliz e segura. Por outro lado, estar devidamente informado em relação a este assunto, permite que, quando desejada, a gravidez possa ser planeada e preparada nas condições mais adequadas.
No entanto, bem o sabemos, quando falamos em sexualidade, o primeiro “desejo” em que pensamos não é, geralmente, o da gravidez… Neste sentido, é essencial que os cuidados de saúde estejam preparados para dar resposta aos acontecimentos, dúvidas e anseios sobre esta face da vida de cada um.

O PLANEAMENTO
Se está a perguntar-se se, então, os cuidados de saúde estão preparados para dar este tipo de apoio e resposta, eu posso dizer-lhe que sim! E como? Através da consulta de Planeamento Familiar.
Este é um tipo de consulta multidisciplinar (com o médico e o enfermeiro de família) que está disponível em todas as unidades de saúde e que é de acesso gratuito. Destinando-se a abordar assuntos relacionados com a sexualidade, contraceção, reprodução, fertilidade e gravidez, poderá ser acedida por todas as mulheres desde a sua primeira menstruação até aos 54 anos (idade em que, em termos médios, atingem a menopausa) e por todos os homens desde o início da idade fértil e sem limite de idade.
Como certamente já terá percebido, apesar de batizada como Planeamento Familiar, esta consulta tem uma abrangência que vai muito para além do “planear a família” no sentido literal. É o espaço ideal para informar sobre contraceção (incluindo a de emergência), sim, mas também, por exemplo, para conversar e apelar para a prevenção das infeções sexualmente transmissíveis, fazendo o seu diagnóstico quando há a suspeita e orientando para o tratamento – sendo esta uma componente muito relevante na gestão da saúde individual e pública da nossa população. A infertilidade, a disfunção sexual e alguns rastreios (nomeadamente do cancro da mama e do cancro do colo do útero) cabem também nesta consulta, bem como a abordagem da orientação sexual e da identidade de género.

SEM VERGONHA!
Não, não, não lhe estou a chamar nada! Pelo contrário. Com esta exclamação quero é dizer-lhe precisamente que não deve ter vergonha de procurar a sua equipa de saúde para colocar questões que se relacionem com a sua sexualidade e saúde reprodutiva. Porque há dúvidas que não vale a pena perpetuar e situações em que o Dr. Google claramente não é uma boa ajuda.
Faça planos. Mas planeie com segurança. Porque, em saúde, planos seguros são sempre um contributo para uma vida mais feliz.

A 26 deste mês comemore o Dia Mundial da Contraceção e, já agora, aceite o plano que lhe proponho: reencontrarmo-nos aqui no próximo mês, sempre de boa saúde.

Dr. Francisco Santos Coelho
Médico Interno de Medicina Geral e Familiar

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta