Baião despede-se da edição deste ano das Festas Concelhias e de S. Bartolomeu

Baião despede-se da edição deste ano das Festas Concelhias e de S. Bartolomeu

Chegou ao fim este domingo, dia 25 de agosto, mais uma edição das Festas Concelhias e de S. Bartolomeu, evento reservado impreterivelmente no calendário das gentes de Baião. E é caso para dizer que até S. Pedro ficou triste com o final das festividades, tal é a chuva e a trovoada que acinzentam o concelho desde o final de tarde de ontem.

Por falar em entidades celestiais, coube aos Anjos a missão de pôr um ponto final no certame deste ano, num concerto que nem a precipitação conseguiu fazer o público arredar pé.

No sábado, foi dia de reunir família e amigos e celebrar o feriado concelhio de S. Bartolomeu. Às mesas e copos cheios, juntou-se a tradicional procissão, bem como os vários concertos e o festival de folclore.

Tal como nos restantes dias do evento, a festa fez-se pela noite fora, tendo a Rua de Camões assumido o papel de anfitriã, chamando a si famílias, festivaleiros, tascas e muita música até ao sol mandar toda a gente para a cama.

Foi já com a luz natural reposta que se assistiu, durante esta segunda-feira, ao adeus prolongado das Festas Concelhias e de S. Bartolomeu, com as tasquinhas de toda a espécie e iluminações a serem retiradas e os espólios da festa espalhados pelo chão a serem varridos.

Antes da atuação dos Anjos fechar as cortinas de mais uma edição das festividades, Paulo Pereira, presidente da Câmara Municipal de Baião, fez o balanço da iniciativa, que diz ser “o ponto mais alto de animação do concelho”: “correu muito bem, ao nível daquilo que vem acontecendo em anos anteriores”, considerou o autarca.

A edição deste ano das Festas Concelhias e de S. Bartolomeu ficou marcada pela diversidade cultural das atividades nela inseridas, com novidades como o concerto de ópera, decorrido a 19 de agosto, primeiro dia do evento. Paulo Pereira refere que, a cada ano, a organização procura introduzir “um ou outro elemento de inovação” de modo a apresentar “uma panóplia de atividades voltada para públicos muito específicos”.

 

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta