Viagens na nossa terra: 10 locais a visitar este verão em Mondim de Basto

Viagens na nossa terra: 10 locais a visitar este verão em Mondim de Basto

O mês de agosto está a terminar, o que, para muita gente, significa o fim de mais umas férias de verão. Deixe-me adivinhar: passaram rápido, não foi?

Nesse caso, não há tempo a perder! Se quer queimar os últimos cartuchos das férias e ainda não tem destino definido, não espere mais: faça as malas e ponha-se a caminho de Mondim de Basto, seguindo as 10 sugestões que lhe indicamos de seguida.

1. Santuário de Nossa Senhora da Graça

Fonte: NCultura

Sobejamente conhecido como umas das mais íngremes voltas da Volta a Portugal, o Santuário de Nossa Senhora da Graça – localizado no topo do Monte Farinha, em Mondim de Basto – merece a espera de uma longa subida: ao chegarmos ao topo, desdobra-se ao nosso redor um séquito de montanhas que parece prestar homenagem à sua padroeira.

Quer para desfrutar desta vista deslumbrante, quer para participar na grande peregrinação religiosa anual do primeiro domingo de setembro – entre outras celebrações religiosas realizadas no santuário-, este é um local incontornável de uma visita a Mondim.

2. Parque Natural do Alvão

Fonte: Wikipedia

Criado em 1983, o Parque Natural do Alvão é considerado uma área protegida de pequenas dimensões no território nacional.

Apresenta, porém, uma acentuada disparidade de relevo: a zona mais alta – que atinge os 1339 metros de altitude – abrange a serra do Alvão e o planalto de Lamas de Olo; na zona baixa, estão localizadas as povoações de Ermelo e de Fervença e os vales por onde corre o rio Olo.

O Parque Natural do Alvão tem uma importância vital na fauna do território, já que oferece refúgio a diversas espécies típicas de montanha, como o lobo, o gato-bravo, a toupeira-de-água e o falcão-peregrino, entre outras.

3. Fisgas de Ermelo

Fonte: Andanhos

As Fisgas de Ermelo são consideradas o local mais emblemático da Serra do Alvão, pelo que merecem um lugar de destaque neste lote de sugestões. São uma das maiores cascatas da Europa, precipitando em vários saltos, ao atravessar progressivamente uma grande barreira rochosa, num profundo socalco. As suas águas separam as zonas graníticas das zonas xistosas das terras envolventes.

Trata-se de uma paisagem verdadeiramente vertiginosa, que, além da beleza única que não nos cansamos de admirar, nos oferece também, a montante, um grupo de lagoas de águas cristalinas muitos convidativas nas épocas de veraneio e trilhos, para lentamente calcorrear uma natureza intensamente selvagem.

4. Capela Senhora do Fojo

Fonte: Minube

Também conhecida como Capela de São José do Fojo, a Capela Senhora do Fojo situa-se junto à estrada que liga Mondim de Basto às Fisgas de Ermelo.

Apesar de estar localizada num local ermo, salta à vista por entre as rochas e a vegetação do Parque Natural do Alvão, já que o branco contrasta com os tons esverdeados da paisagem.

Construída durante o século XVIII em honra de São José, abre portas a 19 de março, Dia do Pai, para realização de missa, à qual a população assiste em peso.

5. Parque Urbano Municipal de Mondim de Basto

Fonte: All About Portugal

Ao passear pelo centro histórico de Mondim de Basto, faça um pequeno desvio e visite o Parque Urbano Municipal.

Nele, vai encontrar diversas atrações e equipamentos, tais como um parque infantil e polidesportivo, um lago atravessado por um passadiço ou um monumento em homenagem aos mortos da Grande Guerra.

6. Capela do Senhor

No centro da vila, vai deparar-se com a Capela do Senhor, templo datado do século XVI. A nave e a capela-mor retangulares, em conjunto com a fachada principal terminada em tímpano triangular, conferem a este pequeno edifício uma riqueza arquitetónica singular, que não pode deixar de admirar.

7. Paços do Concelho

A par da Capela do Senhor, é considerada uma das referências da vila de Mondim de Basto.

Integra as casas do Eirô de Cima e de Baixo. Enobrecido por um portal brasonado e pela Capela de Santa Quitéria, a construção foi transladada da Praça do Município nos inícios do século XX.

Quanto à arquitetura, segue o estilo maneirista e oitocentista típico da região, particularmente patente nas lojas no piso térreo do interior e nas salas com teto de masseira do piso superior.

8. Igreja Matriz de São Cristovão

Exemplar típico da época românica tardia, a Igreja Matriz de São Cristovão tem uma data de construção incerta. Sabe-se, contudo, que foi restaurada em 1918.

Com uma nave, capela-mor, sacristia e torre sineira, apresenta traços claros dos estilos gótico e barroco.

9. Rua Velha

Fonte: TPNP

Localizada no centro histórico de Mondim de Basto, a Rua Velha destaca-se das demais pelas suas casas de maiores dimensões, com varandas salpicadas de flores.

Para lá chegar, tenha como referências a Câmara Municipal e o Tribunal Judicial e procure o Posto de Turismo, que se situa no início da rua.

10. Casa e Jardim da Igreja

Fonte: TPNP

Este solar português localiza-se numa das entradas de Mondim de Basto, dando-lhe assim as boas-vindas com uma vista que é um regalo.

Foi erigido no final do século XVIII por João Manuel de Carvalho Peres, sendo o seu brasão de armas visível na frontaria.

Para além do solar e da capela, perca-se também no jardim deslumbrante, onde predominam as japoneiras e buxo, pequenos arbustos que contornam o jardim.

Com estas 10 sugestões, chega ao fim a série de artigos do jornal A VERDADE com propostas de locais a não perder na região do Tâmega e Sousa e Paredes. Se falhou algum dos anteriores, não deixe de os ler. As suas férias agradecem!

1 comentário

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

1 Comentário