Viagens na nossa terra: 10 locais a visitar em Penafiel

Viagens na nossa terra: 10 locais a visitar em Penafiel

Enquadrada num cenário de montes, vales e serras trespassados pelos rios Tâmega e Douro, Penafiel tem muito para oferecer em termos turísticos. Desde os monumentos megalíticos às termas medicinais romanas com 19 séculos de existência, são inúmeras as atrações que fazem deste um dos concelhos de visita obrigatória na região do Tâmega e Sousa.

Aventure-se pelas 10 sugestões que o Jornal A VERDADE lhe recomenda de seguida.

1. Mosteiro de Paço de Sousa

Também conhecido como Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa, este edifício, que integra a Rota do Românico do Tâmega e Sousa, está ligado à família dos Ribadouro, da qual provém Egas Moniz, tutor do rei D. Afonso Henriques. Foi àquele local que, em 1106, Egas Moniz legou metade da sua fortuna, com a condição de ser ali sepultado.

E o desejo foi cumprido, sendo a sua arca tumular uma referência da escultura românica nacional. Nela, estão esculpidas cenas da vida do aio, como o episódio da prestação de vassalagem em Toledo, a sua morte e exéquias fúnebres.

2. Santuário de Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos

Também conhecido como Nossa Senhora do Sameiro, está situado no ponto mais alto da cidade de Penafiel, sendo um dos locais mais reconhecidos e, consequentemente, mais visitados da região.

Construído em finais do século XIX, divide o enquadramento e a fama com o Parque Zeferino de Oliveira, popularmente conhecido por Jardim do Sameiro. Juntos, pintam um quadro único de estilo romântico, com vista privilegiada sobre toda a cidade.

3. Castro do Monte Mozinho

O Castro de Monte Mozinho ou Cidade Morta de Penafiel encontra-se nas freguesias portuguesas de Galegos, Oldrões e Valpedre, no Monte Mozinho.

Apesar de ser uma estrutura com características castrejas, foi construído pelos romanos, que o terão utilizado para reunir populações que viviam dispersas naquele território.

Trata-se do maior Castro Romano da Península Ibérica e ainda não está totalmente explorado. De que está à espera para o fazer?

4. Igreja Românica de São Gens

Situada em Boelhe, sabe-se que esta igreja foi edificada por uma mulher chamada Mafalda. Paira a dúvida se a Mafalda em questão se trata da filha de D. Sancho I, da esposa de D. Afonso Henriques ou da Beata Mafalda.

Nas paredes deste edifício de uma só nave e cabeceira retangulares, podem-se admirar os vários símbolos alfabéticos e geométricos, bem como as diversas siglas dos canteiros, as quais fazem depreender que, no mínimo, seis construtores diferentes ali trabalharam.

5. Museu Municipal de Penafiel

Este espaço foi criado há cerca de 70 anos no Palacete do Barão do Calvário, estando atualmente instalado no palacete setecentista dos Pereira do Lago.

É um museu de referência na região do Tâmega e Sousa, beneficiando de uma ampla área de exposição e serviços que inclui cinco salas temáticas da Exposição Permanente dedicadas à identidade, ao território, à arqueologia, aos ofícios e à terra e água.

6. Museu da Broa

Na freguesia de Capela, o Museu da Broa está pronto para ser descoberto por si.

Ali, ao visitar os moinhos recuperados situados ao longo do ribeiro da Trunqueira, pode ficar a conhecer as várias fases de fabrico da broa, num cenário envolvido pela natureza e no qual se respira tradição.

7. Quinta da Aveleda

Tal como qualquer concelho do Tâmega e Sousa que se preze, Penafiel é conhecido pelos seus vinhos verdes.

Neste campo, um local que não pode deixar de visitar é a Quinta da Aveleda. Constituída em 1870, esta empresa familiar dedica-se à produção vitivinícola e, recentemente, à produção de queijos.

Em 2011, a Quinta da Aveleda conquistou o prémio Best of Wine Tourism, o que faz desta uma propriedade a ter em conta no que concerne ao enoturismo.

Está aberta todos os dias durante o verão, sendo aconselhável fazer marcação prévia.

8. Quintandona

Em Penafiel, há mais uma aldeia de paragem obrigatória neste roteiro turístico: a Aldeia de Quintandona. Parte integrante da Rota do Românico, é constituída quase por completo por casas e muros construídos em xisto, muitos deles recuperados recentemente.

Para além da arquitetura singular daquelas construções, é impossível não se deixar contagiar pela paisagem agrícola e florestal e pelas gentes da antiga freguesia de Lagares, atual União das Freguesias de Lagares e Figueira.

9. Cabroelo

Caso se aventure pela freguesia de Capela, para além do já mencionado Museu da Broa, é muito provável que se depare com a Aldeia Preservada de Cabroelo.

Inserida no meio natural e paisagístico da Serra da Boneca e do vale do Rio Mau, dela fazem parte construções maioritariamente em granito, eiras em xisto e os pequenos espigueiros em madeira.

À chegada a Cabroelo, que se encontra integrada na rede “Aldeias de Portugal”, vai dar de caras com a Capela de S. Mateus, que data do ano de 1872.

10. Memorial da Ermida

O Memorial da Ermida está inserido num tipo de monumentos de que restam apenas seis exemplares em todo o território nacional. O que atribui a estas edificações um estatuto tão peculiar é o facto de tanto se relacionarem com a colocação de túmulos, como com a evocação da memória de alguém, como ainda com a passagem de cortejos fúnebres.

Segundo reza a lenda, este terá sido um ponto de paragem no transporte do corpo de D. Mafalda, filha de D. Sancho I, para o mosteiro de Arouca.

Fica assim completo o nosso lote de 10 sugestões a visitar em Penafiel. Porém, o concelho duriense tem muito mais para lhe oferecer, numa viagem que não pode deixar de fazer de maneira nenhuma. Como diria Zeca Afonso, “já é hora de embalar a trouxa e zarpar!”

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta