Viagens na nossa terra: 10 locais a visitar este verão em Baião

Viagens na nossa terra: 10 locais a visitar este verão em Baião

Arrancam esta segunda-feira, dia 19 de agosto, as Festas Concelhias e de S. Bartolomeu em Baião, evento que, todos os anos, junta milhares de pessoas na vila e concelho baionense no mês de agosto.

Se está a pensar ir a Baião participar nas festividades, não se vá embora sem visitar os 10 locais que lhe sugerimos de seguida, os quais o vão deixar de água na boca para regressar num futuro próximo.

1. Conjunto Megalítico da Aboboreira

 

Fonte: Revista Rua

A vila de Baião encontra-se cercada pelas serras do Marão e da Aboboreira, sendo ainda possível avistar ao longe a de Montemuro.

Caso a montanha seja a sua praia, traje-se a rigor e parta em busca do Conjunto Megalítico da Aboboreira. Esta pegada histórica do concelho é constituída por vários monumentos funerários datados do período Neolítico, tais como dólmens e mamoas.

2. Capela da Sra. da Guia e Miradouro da Serra da Aboboreira

Fonte: Associação de Municípios do Baixo Tâmega

Tal como a maioria dos concelhos do interior do país, e religião tem uma forte influência em Baião. Aos rituais de enterramentos megalíticos ocorridos há milhares de anos, juntam-se os relatos de aparições marianas na década de 30 do século passado, que motivaram a construção da Capela da Sra. da Guia.

Mesmo ao lado, existe um Miradouro, a partir do qual se tem uma vista privilegiada sobre a vila baionense.

3. Aldeia de Almofrela

Fonte: Revista Rua

 

Situada na encosta da serra da Aboboreira a cerca de 750 metros de altitude, a Aldeia de Almofrela é um pitoresco aglomerado de habitações típicas que brota por entre prados e campos, caiados de neve durante o inverno. Integra a rede das Aldeias de Portugal, à semelhança das restantes aldeias incluídas nesta lista.

4. Museu Municipal de Baião

Através do Museu Municipal de Baião, pode obter mais informações e marcar visitas orientadas ao já referido Conjunto Megalítico da Aboboreira. Para além desta oferta, o espaço tem ainda uma área dedicada à etnografia e o Centro Interpretativo da Vinha e do Vinho, setor de presença muito vincada na economia do concelho.

5. Mosteiro de Santo André de Ancede

A sua história está intimamente ligada ao passado da produção vinhateira da região, já que os monges que nele habitam o usaram como entreposto comercial de produção e exportação de vinho ao longo de séculos.

Classificado como monumento de interesse público desde 2013, estima-se que terá sido construído no século XII. Nos últimos anos, tem sido alvo de obras de restauro.

6. Aldeias da Pala e Aldeia de Porto Manso

Descendo em direção ao rio, vai deparar-se com a freguesia de Ribadouro, onde os famosos citrinos ajudam a dar cor a uma paisagem já de si arrebatadora. Para a contemplar, depois de um passeio a pé junto ao rio, nada melhor do que a convidativa ‘piscina infinita’ do Douro Royal Valley Hotel.

Naquela freguesia, situam-se as aldeias da Pala e de Porto Manso, nas quais, para além das imponentes habitações mais recentes, é possível regalar as vistas com os vários exemplares de arquitetura civil residencial ali presentes, como a Casa da Torre.

7. Fundação Eça de Queiroz

Na propriedade, está inserida a Casa de Tormes, lugar que Eça de Queiroz descreve na obra “A Cidade e as Serras”. Com a visita guiada ou por si mesmo, prepare-se para entrar no mundo do célebre romancista e admirar o respetivo espólio, desde os inseparáveis monóculos à secretária onde escrevia de pé.

Ali mesmo ao lado, no Restaurante de Tormes, pode deliciar-se com a gastronomia típica da região, com particular destaque para o frango alourado com arroz de favas, que fazia Eça comer e chorar por mais.

8. Quinta de Covela

Fonte: Porto e Norte

Construída no século XVI, é, aos dias de hoje, uma das principais referências no que à produção de Vinhos Verdes diz respeito. Porém, o que a quinta situada em S. Tomé de Covelas tem para oferecer vai muito para além da prova dos vinhos ali produzidos.

Ao visitar a propriedade, vai embarcar numa viagem pela natureza e pela história, ainda hoje fielmente retratada pelas gentes típicas que ali laboram. O cineasta Manoel de Oliveira rapidamente se apaixonou pela Quinta de Covela. E o leitor, do que está à espera?

9. Quinta das Quintãs

Inserida na zona ribeirinha de Baião, a Quinta das Quintãs oferece uma estadia com todas as comodidades, sem descurar o mais importante para quem busca o turismo rural: a tranquilidade do campo e a convivência com a natureza e o meio rural.

A Casa (ou Solar) da Quinta das Quintãs foi fundada do início do séc. XX, tendo sido reconstruída de forma a proporcionar condições de conforto e equipamentos de qualidade, sem apagar as marcas originais que lhe conferiram o estatuto que atualmente detém.

10. Aldeia de Mafómedes

 

Nos confins da serra do Marão, encontramos a freguesia de Teixeira. A seis quilómetros do centro, encaixada entre duas íngremes encostas da serra, situa-se a Aldeia de Mafómedes, um dos locais mais isolados de Baião – tem cerca de 30 habitantes aos dias de hoje.

Sendo este um sítio ermo, pode optar por ficar hospedado na Casa de Mafómedes e por deliciar-se com os pratos típicos confecionados na Tasca do Valado.

Caso visite estes 10 locais, não restam dúvidas de que sairá de Baião com a alma enriquecida pela história, natureza, gastronomia e pelas pessoas que o concelho lhe proporciona.

Fique atento às sugestões que o jornal A VERDADE lhe dá relativas aos restantes concelhos da região, num roteiro turístico que promete tornar as suas férias de 2019 verdadeiramente memoráveis.

1 comentário

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

1 Comentário

  • Manuel Freitas
    19 Agosto, 2019, 21:47

    Todos o locais referidos são bonitos e merecem uma visita pausada, mas outros há no Concelho de Baião, também não menos bonitos para serem visitados, mas muitas vezes o tempo não chega para tudo. São locais que conheço bem e que já visitei por várias vezes, assim como outras áreas do mesmo Concelho, dada a sua extensão é possível descobrir muitos locais extraordinários. Manuel Freitas

    REPLY