Viagens na nossa terra: 10 locais a visitar este verão em Marco de Canaveses

Viagens na nossa terra: 10 locais a visitar este verão em Marco de Canaveses

O verão é sinónimo de férias e de conhecer lugares novos e nunca visitados. Fora ou dentro da nossa terra Natal, a nossa região é repleta de segredos e lugares escondidos, com uma riqueza inigualável.

Este sábado, o Jornal A VERDADE mostra-lhe 10 locais para conhecer e visitar neste verão no Marco de Canaveses. Desde praias fluviais até igrejas e santuários, bem como locais de lazer. Confira:

1 – Cidade Romana de Tongobriga

Localizadas na aldeia do Freixo, na freguesia do Marco, as Ruínas da Cidade Romana de Tongobriga proporcionam a quem as visita verdadeira viagem ao passado. O principal cartão de visita desta atração turística são os vestígios arqueológicos encontrados e que continuam a ser estudados, uma vez que, no mesmo local, encontra-se a Escola Profissional de Arqueologia. 

A cidade romana é classificada pelo Instituto Português do Património Arqueológico (IPPAR) como monumento nacional.

2 – Igreja de Santa Maria

A Igreja de Santa Maria, da paróquia de Fornos, da freguesia do Marco, é uma das principais atrações, a nível arquitetônico, do município de Marco de Canaveses. Construída pelo arquiteto Álvaro Siza Vieira, a igreja é orientada por princípios de “pureza espacial e de abstração geométrica”.

Construída no final do século XX, a igreja destaca-se pela linhas sóbrias das duas paredes desprovidas de ornatos e por alguns elementos de natureza panorâmica, como a dupla porta de aço, com 10 metros de altura. A cor branca domina todo o interior da igreja e é iluminada pela luz natural, tendo como “banda sonora” o som da água que corre na pia batismal, feita de granito.

3 – Santuário Menino Jesus de Praga

Na freguesia de Avessadas e Rosém encontra-se outro local de destaque no panorama religioso do concelho de Marco de Canaveses. O Santuário do Menino Jesus de Praga é ponto de paragem para todos os fiéis e acolhe, várias vezes durante o ano, retiros de seminaristas.

No site oficial do santuário, o convite é feito a todos. “Vem-se como visitante ou como peregrino, pela curiosidade cultural, ou um impulso espiritual ou pela atração da história. Vem-se só, em grupo ou em família para descansar, encontrar-se consigo mesmo, rezar, ou por sentir uma necessidade pontual ou recente”, pode ler-se.

A peregrinação anual ao Santuário do Menino Jesus de Praga realiza-se no primeiro domingo do mês de junho.

4 – Santuário da Nossa Senhora do Castelinho

Ainda na freguesia de Avessadas e Rosém encontra-se outro ponto de interesse religioso. O Santuário da Nossa Senhora do Castelinho, responsável pelo feriado municipal de Marco de Canaveses que se celebra a 8 de setembro, conta com vários anos de história e é o ponto de encontro de inúmeros crentes. 

O Penedo do Clamor, local onde se realiza a cerimónia de 8 de setembro, é também um local com forte interesse turístico.

Para além da vertente religiosa, este espaço conta também com uma área de lazer, onde é possível realizar-se um piquenique.

5 – Ponte do Arco

A Ponte do Arco pode ser encontrada na freguesia de Várzea Aliviada e Folhada. Trata-se de um monumento românico de um só arco de volta perfeita, que sustenta um tabuleiro em cavalete, localizada sobre o rio Ovelha.

Esta ponte resistiu à passagem de tratores e camiões e até ao furto de pedras. Atualmente integra a Rota do Românico e é um local turístico que pode ser visitado no concelho de Marco de Canaveses.

6 – Praia de Bitetos

Banhada pelo rio Douro, a Praia de Bitetos é local de paragem obrigatória no verão para os turistas. Localizada na freguesia de Alpendorada, Várzea e Torrão, este local antigamente era um ponto de paragem dos barcos rabelo, o barco típico do Douro onde eram transportadas as pipas do Vinho do Porto.

O local é composto por um areal onde os banhistas podem estender a sua toalha. O espelho de água permite a prática de canoagem, paddle e vários desportos aquáticos. Nos dias de hoje é também possível usufruir de um passeio de barco até ao rio Paiva.

7 – Parque Fluvial do Tâmega

Inaugurado em 2008, o Parque Fluvial do Tâmega, na freguesia de Sobretâmega percorre parte da margem direita do rio Tâmega.

Apresenta um caráter mais desportivo, contando com um percurso para ser percorrido a pé de mais de três quilómetros. Também os desportos aquáticos podem ser praticados junto a este parque, incluindo a pesca desportiva, uma vez que ele conta com uma plataforma.

O Parque de Lazer do Tâmega apresenta ainda uma zona de piquenique e um parque infantil, ideal para passeios em família.

8 – Igreja de São Martinho de Soalhães

Depois de um piquenique à beira rio, nada melhor do que ficar a conhecer um pouco mais da riqueza arquitetónica do concelho de Marco de Canaveses. A Igreja de São Martinho de Soalhães, cujas primeiras documentações remontam aos séculos XIII – XIV, integra a Rota do Românico, tendo sofrido alterações na Época Moderna, nomeadamente as amplas dimensões da nave, a profundidade da capela-mor e os janelões retangulares.

O seu interior é recheado de painéis de azulejo azuis e brancos e de madeira entalhada, o que faz juz à expressão “horror ao vazio”.

9 – Parque de Lazer de Alpendorada

Do outro lado do concelho, perto da barragem do Torrão, na freguesia de Alpendorada, Várzea e Torrão, está o Parque de Lazer de Alpendorada. 

Com uma dimensão de quatro hectares, o espaço está dotado de zonas de miradouro com vistas sobre o rio Tâmega. Tem também à disposição dos visitantes um parque de merendas, distribuídas pelo espaço, com 20 mesas em pedra e 20 mesas em madeira. 

Para os apaixonados pelo desporto, o local tem também um percurso pedestre, com a extensão de dois quilômetros, três campos de jogos e um circuito de manutenção e geriátrico.

10 – Obras do Fidalgo (Casa de Vila Boa de Quires)

Na freguesia de Vila Boa de Quires e Maureles podemos encontrar as conhecidas Obras do Fidalgo. Uma casa que foi iniciada entre 1740 e 1760, por António de Vasconcelos Carvalho e Meneses e que não foi terminada, do estilo rococó e que é o melhor exemplo concelhio deste estilo arquitectónico.

A Casa de Vila Boa de Quires, como também é conhecida, manteve-se fiel a uma tradição planimétrica, que se destaca pela linearidade e organização em comprimento, ou seja, a denominada casa comprida. Todo o esforço cenográfico e de monumentalização do imóvel é concentrado na fachada.

Esta fachada  foi considerada “Imóvel de Interesse Público”, pelo Decreto-lei n.º 129/77, de 29 de Setembro de 1977. É um ponto de paragem obrigatório para os amantes de história.

1 comentário

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

1 Comentário

  • Antonio Coutinho Novais
    18 Agosto, 2019, 11:23

    CONDADO DE BEM VIVER e. Amigos Feira Nova de Bem Viver

    Lamentam não verem incluída a Feira Nova de Bem Viver, "a mais bela aldeia do Marco de Canaveses" pelo seu passado e presente desenvolvimenta…

    REPLY