Viagens na nossa terra: 10 locais a visitar este verão em Resende

Viagens na nossa terra: 10 locais a visitar este verão em Resende

Nesta época de verão, em que passear faz parte da maioria dos planos de quem vive na região e de quem a visita, o Jornal A VERDADE foi perceber dez locais a visitar na região. Por Resende, não faltam locais a visitar, e os dez seguintes são algumas das possibilidades que podem integrar o seu roteiro nos passeios deste verão.

1. Parque Fluvial de Porto de Rei

Situado junto ao rio Douro, encontra-se o Parque Fluvial de Porto de Rei. Este espaço encontra-se equipado com zonas próprias para fazer piqueniques, usufruir de momentos de bem-estar e de lazer, idas a banhos, ideal para um dia em família.

Apresenta um cais de acostagem para embarque turístico, um pontão de ligação, um passadiço, uma piscina, praia fluvial, diversas instalações de apoio, logradouro, estacionamento, jardins, acessos pedonais e parque de merendas com mesas, bancos e sombras.

Trata-se de um dos locais do concelho mais procurado na época balnear, quer pelo ambiente natural e paisagem, pelos equipamentos e infraestruturas, quer pelo peixe do rio de escabeche e as enguias que podem ser saboreados num restaurante local.

GPS: Parque Fluvial de Porto de Rei

 

2. Mosteiro de Santa Maria de Cárquere

A remontar à época de D. Afonso Henriques está o Mosteiro de Santa Maria de Cárquere, em Resende. Um local ideal para visitar com os mais novos tendo em conta a sua ligação com a história de Portugal.

A sua construção dá conta de elementos que remetem para sua estrutura inicial românica, como por exemplo, a pequena janela que se encontra na torre (fresta), com ornamentos típicos do romantismo.

Nesta fresta situa-se a capela funerária, conhecida como o Panteão dos Resendes. No seu interior há uma igreja que denota as alterações que foi sofrendo ao longo dos séculos, com várias pinturas murais que chegaram até aos dias atuais. Um local que, para além do culto, é ainda recheado de história e arte.

GPS: Mosteiro de Santa Maria de Cárquere

 

3. Cavacas de Resende

As Cavacas de Resende são uma tradição. Quem passa por este município, raramente resiste em não as provar. Embora sem grandes registos que consigam precisar a sua origem, um jornal do século XIX constatava que nas feiras e festas da região “logo de manhã, as doceiras estendiam sobre a toalha, toda franjada de rendas, vários doces muito cobertos de açúcar que despertavam a gulodice dos romeiros” e apregoavam “Ò freguesinho, não vai meio arrátele? Olhe que são de Resende!”. Conta ainda que não havia quem resistisse a tal pregão, e muito menos às Cavacas.

Hoje a tradição mantém-se e as mesmas podem ser adquiridas em vários locais e saboreadas em vários dos pontos aqui explanados.

 

4. Ponte da Panchorra

A atravessar o rio Cabrum, que separa os concelhos de Cinfães e Resende, está a Ponte da Panchorra. A sua construção remete ao século XV, embora haja estudos que apontam para mais tarde, por volta do século VVII.

Esta ponte faz parte da Rota do Românico, sendo o número 28 do Percurso do Vale do Douro.

GPS: Ponte da Panchorra

4. Igreja de Santa Maria de Barrô

Esta não é apenas uma igreja, é românica e possui uma estrutura de tal forma ornamentada que remete para a arte gótica. No seu interior, não faltam testemunhos de construção medieval, como o conjunto de capitéis do arco triunfal narrando cenas de caça.

GPS: Igreja de Santa Maria de Barrô

 

5. Termas das Caldas de Arêgos

Ficam situadas à beira do rio Douro e são já uma procura desde o século XII. Pelo valor curativo associado, a rainha D. Mafalda, em 1102, construiu neste local uma albergaria.

Possui diversos equipamentos que permitem técnicas termais. Recorde-se que os tratamentos termais já são comparticipados pelos efeitos que possuem na melhoria do estado de saúde da população.

GPS: Termas de Caldas de Aregos

 

6. Igreja de São Martinho de Mouros

Desde 1922 que a Igreja de São Martinho de Mouros foi classificada como Monumento Nacional. Edificada no século XIII, possui uma grande volumetria de fachada, que ainda hoje cumpre as suas funções, ou seja, a liturgia.

A torre-fachada não servia para a proteção de militares, mas ante as fragas e vales que existiam  nesta local que auxiliaram os cristãos a tomar o castelo de São Martinho.

GPS: Igreja de São Martinho de Mouros

 

7. Museu Municipal de Resende

Fonte: Visit Portugal

Já foi a cadeia de Resende mas hoje é um museu que reúne a espólio identitário do município e da região. Desde 2006 que o Museu Municipal de Resende tem várias exposições, num espaço que tenta conciliar o saber com o lazer.

As salas são dedicadas ao rio Douro e Edgar Cardoso, que é conhecido como o engenheiro mestre em pontes, com forte ligação a Resende. Este espaço é sempre possível de visitar, para além das exposições que vão estando patentes neste museu.

GPS: Museu Municipal de Resende

 

8. Conjunto megalítico de Felgueiras-Feirão

Fonte: CM Resende

Em 1997, o Conjunto Megalítico de Felgueiras-Feirão foi considerado “Imóvel de Interesse Municipal”. Neste espaço onde predomina a natureza, há mamoas distribuídas pela extensa área verde.

Edificadas no Neocalcolítico, as mamoas foram objeto de intervenção arqueológica apenas no início dos anos noventa do século passado. São os exemplares funerários megalíticos que ainda se encontram quase intactos neste local.

GPS: Conjunto megalítico de Felgueiras-Feirão

 

9. Piscinas Municipais da Granja e Caldas de Aregos

As Piscinas Municipais de Caldas de Aregos, em Resende, abriram ao público a 15 de junho, estando em funcionamento das 10 horas às 20 horas, todos os dias da semana. Para dar resposta à procura por estes espaços, há ainda as Piscinas Municipais da Granja, que estão abertas no mesmo horário.

O encerramento das piscinas está previsto para dia 15 de setembro. Já as Piscinas Municipais Cobertas têm abertura prevista para o dia 1 de setembro.

GPS: Piscinas da Granja

GPS: Piscinas de Aregos

 

10. Centro de BTT Aventura

É um circuito que passa entre o município de Resende e Cinfães, e que visa dotar de capacidades potenciadoras de turismo de natureza para atrair mais pessoas às aldeias situadas na Serra de Montemuro.

Há percursos com várias distâncias possíveis, sendo que o mais curto 9,7 quilómetros, e com uma duração prevista de uma hora e meia.  A contrastar, para os mais bem preparados, há um percurso de 54,5 quilómetros com previsão de duração de cinco horas.

Além do Centro de BTT Aventura, também foram criadas outras portas secundárias que servem quem percorrer estes percursos, a pé ou de bicicleta. A porta secundária do Centro BTT do Montemuro fica localizada em Feirão, no concelho de Resende. Já em Felgueiras, freguesia do mesmo concelho, há o Centro de Apoio ao Turismo Ativo no Montemuro.

Este Centro de BTT Aventura foi inaugurado este ano.

GPS: Centro de BTT Aventura

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta