Publicidade

banner-baiao-festas-700x259

Marco de Canaveses: Miguel Magalhães regressou às origens depois de sete anos no FC Porto

Marco de Canaveses: Miguel Magalhães regressou às origens depois de sete anos no FC Porto

O Marco 09, que se prepara para competir na Divisão de Elite na próxima época, já contratou cerca de dez novos jogadores para reforçar o plantel. Nesse lote, que se carateriza pela juventude, encontra-se Miguel Magalhães, jovem de 19 anos que atuava nos juniores do Rio Ave.

O extremo, que nasceu em Vila Boa do Bispo, desde cedo se agarrou à ideia de enveredar pelo desporto-rei. Dos oito aos 10 anos, jogou nas escolinhas do Planeta Goal, clube não-federado de Alpendorada. Dali, rumou ao FC Penafiel, onde, fruto do talento demonstrado, também não viria a ficar muito tempo.

No final do primeiro ano como federado, no qual marcou cerca de 35 golos pelos durienses, foi convidado pelo FC Porto a treinar no Centro de Treinos do Olival. Após duas sessões, recebeu novo convite dos ‘dragões’, desta vez para participar no CopaFoot21. Apesar das prestações positivas no torneio e das consequentes abordagens dos ‘azuis e brancos’ para que assinasse, Miguel foi adiando essa decisão “por ser um miúdo tímido e também por ter um carinho especial ao Penafiel”.

Porém, acabou mesmo por se juntar ao emblema de Invicta, o qual diz ser o seu “clube do coração”. A ligação ao FC Porto durou ao longo de sete temporadas, de escalão em escalão e conquista em conquista – casos dos torneios Lopes da Silva e CPLP, por exemplo.

No entanto, apesar de “sonhar desde miúdo” em chegar à equipa principal, tal não se sucedeu, algo que as graves lesões sofridas ajudam a explicar: “tive uma rotura do ligamento cruzado anterior e uma fissura no menisco. Foram muitos meses de recuperação e, atrás dessa lesão, vieram outras. Foram momentos complicados”, recordou com amargura.

No Marco 09, Miguel encontrou um clube que tem por filosofia a aposta na juventude, o que, segundo o fã de Neymar, é um caminho que dá frutos: “um clube que aposta nos jovens tem muito a ganhar, porque são jogadores com vontade de mostrar aquilo que valem, que vão sempre dar o seu melhor e, se o fizerem, irão ajudar o clube a alcançar os seus objetivos durante a época”, referiu, acrescentando que esses jovens “até poderão dar receitas ao clube, pois são jogadores da casa”.

Contudo, o atacante não descura a importância dos atletas mais velhos, visto que a sua experiência “é sempre um fator importante num plantel, porque é transmitida aos jovens e é sempre uma mais-valia”.

Para aquele que vai ser o seu primeiro ano de sénior, Miguel espera “uma época muito competitiva”, na qual pretende “evoluir muito” individual e coletivamente: “a nível individual, quero ter minutos de jogo e oportunidades para mostrar o meu futebol; a nível coletivo, quero uma época muito forte de todos, em que temos como objetivo vencer todos os jogos e obter a melhor classificação possível”, finalizou.

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta