Publicidade

banner-baiao-festas-700x259

Marco de Canaveses: População de Santo Isidoro e Livração reclama regresso do Multibanco

Marco de Canaveses: População de Santo Isidoro e Livração reclama regresso do Multibanco

A população da freguesia de Santo Isidoro e Livração, em Marco de Canaveses, manifestou-se na manhã de quinta-feira, dia 8 de agosto, para exigir o regresso de um terminal Multibanco para a Livração.

O equipamento estava localizado próximo do centro de saúde da Livração e foi retirado para reparação há cerca de oito meses após ter sido vandalizado, divulgaram populares no local.

“A caixa estava aqui há cerca de 20 anos, estava obsoleta e já engolia cartões de pessoas que a utilizavam, tendo acabado por ser vandalizada”, explicou Telmo Bessa, co-proprietário do edifício onde estava colocado o serviço.

Depois de seis meses, o banco detentor decidiu colocar novamente a caixa no local. No entanto, as obras terão sido impedidas. “Pelo banco colocavam na mesma, mas os outros co-proprietários do edifício não deixaram”, referiu Telmo Bessa.

Vários foram os testemunhos de utilizadores que se manifestaram esta quinta-feira pela falta daquele serviço e Fernando Matos é um deles. De acordo com o utente do Multibanco “é de lamentar esta situação”, disse, deixando um apelo “em nome de todo o povo da freguesia” para que a situação se resolva rapidamente: “Pedimos que pensem que estão a prejudicar um povo inteiro”.

Fernando Matos defendeu que este terminal Multibanco era usado “por várias pessoas diariamente”, recordando que os mais próximos ficam a mais de três quilómetros desta freguesia. “As pessoas deviam ter um pouco de consciência. As autarquias também deviam intervir, pelo menos para consciencializar”, referiu.

Também Alfredo Monteiro utilizava este terminal. Sem forma de se deslocar para mais longe, o homem admite que a caixa Multibanco “faz muita falta. Quando precisava era aqui que vinha, porque era mais perto. Agora peço às minhas filhas para me ajudarem, fico mais dependente”, lamentou.

Outra das pessoas a lamentar a situação é Paula Moreira, funcionária de um estabelecimento comercial localizado perto do terminal. “Embora tenhamos Multibanco para as pessoas pagarem, elas preferiam ir levantar dinheiro”, referiu, acrescentando a falta que a caixa faz, principalmente, “aos mais velhos e às pessoas com mobilidade reduzida. Faz muita falta à freguesia inteira”.

Contactados pelo Jornal A VERDADE, os co-proprietários do imóvel, onde estava instalado o terminal Multibanco, José Alberto de Andrade e Maria João Ferraz, explicaram que, quando se aperceberam da instalação do multibanco, “sem autorização de todos os proprietários”, interromperam-na, garantindo que a “reativação está dependente unicamente do poder negocial do banco junto dos proprietários e das entidades licenciadoras”.

Os co-proprietários divulgaram ainda que entraram em contacto com a junta de freguesia afim de colaborarem com a deslocação do terminal para o Largo da Livração, demonstrando a disponibilidade para contribuírem “monetariamente num eventual peditório pela freguesia”.

Por sua vez, o  presidente da Junta de Freguesia de Santo Isidoro e Livração, Nelson Toni Coelho, garantiu que a “situação está a ser acompanhada” pela autarquia desde o início. “Entramos em contacto com o banco proprietário. Desde o início que estamos a colaborar em todo o processo”, sublinhou.

De acordo com o presidente de junta, a colocação do terminal “foi solicitada em nome particular”, estando a aguardar o “entendimento entre os co-proprietários para se colocar naquele edifício”. No entanto, se este entendimento não surgir, a Junta de Freguesia de Santo Isidoro e Livração, admite ter um plano B. “Podemos passar o terminal de Multibanco para o edifício da junta, mas é apenas em último recurso. Não nos queremos sobrepor à vontade da população”, rematou.

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta