Ouvir as histórias dos empresários do Douro Verde motivou participantes da 3ª Oficina do Empreendedor

Ouvir as histórias dos empresários do Douro Verde motivou participantes da 3ª Oficina do Empreendedor

A Dolmen, cooperativa de desenvolvimento local e regional, promoveu entre os dias 25 e 27 de julho a terceira edição da Oficina do Empreendedor, uma iniciativa integrada no projeto Economia Ativa no Douro Verde.

A atividade contemplou um dia de formação nas instalações da Dolmen em Amarante, seguindo-se dois dias de visitas de trabalho a várias atividades económicas nos municípios que integram a área de intervenção desta cooperativa, tal como Amarante, Baião, Cinfães, Marco de Canaveses, Resende, e parte de Penafiel.

Esta ação faz parte da incumbadora Micro Couveuse Rural, um projeto de apoio ao nascimento e crescimento de empresas, que apoia todos os empreendedores que tenham uma ideia ou plano de negócio numa atividade económica de base rural, que pretendam implementar no território Douro Verde.

Luís Rocha, técnico da Dolmen, recordou que esta terceira oficina do empreendedor foi o culminar da primeira etapa do projeto Micro Couveuse Rural. “Vamos dar continuidade a esta atividade com a segunda etapa, cujas inscrições já estão abertas e terminarão no final de agosto, início de setembro”, sublinhou.

Para este responsável da Dolmen, o objetivo é que “os participantes da etapa 1 transitem para a segunda etapa e que, durante dois meses, desenvolvam um plano de negócios com uma ideia que tenham já prédefinida, ou que possam vir a desenvolver”.  De acordo com o técnico, o projeto termina no final deste ano e visa atrair “ainda mais participantes” e que pretende ajudar a desenvolver a região do Douro Verde.

Por sua vez, Pedro Carvalhaes, representante da Ruris, entidade formadora da Oficina do Empreendedor, fez um balanço positivo desta iniciativa. “Foram dias de muito trabalho, exigentes, mas nestes três dias acho que conseguimos fazer muita coisa. Começamos com um enquadramento mais teórico sobre características que são importantes para um empreendedor”, referiu.

O formador destacou ainda a importância da parte mais prática. “Ouvir de viva voz a história dos empresários, conhecer histórias de sucesso, mas também estabelecer contactos com eles, é extraordinariamente importante para todos nós. Fico sempre muito satisfeito, porque acho que aprendemos todos imenso, durante estas ações”, concluindo que “o balanço global é muito positivo”.

Uma das participantes na terceira Oficina do Empreendedor foi Inês Pinheiro. A jovem de 24 anos que está a concluir o Mestrado em Economia, afirmou que viu nesta atividade a oportunidade de “conhecer empreendedores e ter alguma teoria sobre o empreendedorismo, para saber quais as dificuldades que estão no início do negócio e conhecer também os casos de sucesso da região”.

Já para Rui Maurício, de 35 anos e em situação de desemprego, a participação nesta ação teve como objetivo “tentar encontrar uma solução” para a sua vida profissional. O participante destacou a oportunidade que a Oficina do Empreendedor proporciona a quem dela faz parte. “Permitiu-me falar com empresários que enfrentaram dificuldades, que têm sucesso e o caminho que fizeram até atingirem esse sucesso”, garantindo que o seu objetivo “é voltar para as próximas duas etapas”.

Pode saber mais informações sobre este projeto no seguinte link: https://economiaativa.pt

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta