Jovens fazem voluntariado e mostram que “não há idade para viver com qualidade em Felgueiras”

Jovens fazem voluntariado e mostram que “não há idade para viver com qualidade em Felgueiras”

As pessoas “mais experientes” de Felgueiras, que são aquelas que já sopraram mais velas até então no concelho, viram dezenas de voluntários chegar com as suas malas para se hospedarem nesta cidade de modo a poderem proporcionar momentos de “QUALidade

Combater o isolamento, o abandono à população mais idosa, ao mesmo tempo que batem de porta em porta para lhes dar afeto, conforto, carinho, num encontro geracional de partilha de experiências, saberes e afetos. Foi isto que aconteceu no concelho de Felgueiras entre os dias 22 e 26 de julho, no âmbito do projeto de voluntariado “QUALidade”, levado a cabo pela autarquia em articulação com a Responsabilidade Social do Politécnico do Porto.

Em Felgueiras “não há idade para viver com qualidade”. Esta é a conclusão da vereadora da Ação Social do município, Rosa Pinto, satisfeita com o empenho do voluntariado dos estudantes do Politécnico do Porto para com os idosos do concelho.

“Esta é uma forma de proporcionarmos uma semana diferente a alguns séniores do nosso território, combatendo o isolamento. Gostei muito de constatar que logo no primeiro encontro entre os séniores e os voluntários do Politécnico do Porto a empatia foi imediata”, acrescentou. 

Durante uma semana, não faltaram atividades que os alunos e os mais velhos do município desenvolveram em diversas áreas, como científicas de animação cultural, educação social, saúde, informática, desporto, comunicação, hotelaria e música. Os voluntários levaram ainda os seniores em visitas e atividades tendo em vista a promoção de relações interpessoais, de desenvolvimento socio-emocional e da atividade física, a participação e cidadania, a valorização da cultura e património locais e a recreação e lazer.

O programa de voluntariado QUALidade procura demonstrar aos cidadãos menos jovens que não há idade para viver e conviver, que, mesmo sozinhos, sem retaguarda familiar, podem e devem relacionar-se com os vizinhos, ajudarem-se mutuamente, pois, assim, serão mais felizes e terão um envelhecimento mais saudável e com mais qualidade de vida. O programa QUALidade – qual idade?, assegura que não há idade para conviver, nem idade para ser feliz.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta