Amarante: Jorge Pinto é cabeça de lista do partido LIVRE e promete ir até Lisboa de bicicleta

Amarante: Jorge Pinto é cabeça de lista do partido LIVRE e promete ir até Lisboa de bicicleta

Jorge Pinto, natural de Amarante, é o cabeça de lista do distrito do Porto do partido LIVRE nas eleições legislativas. Aos 32 anos, o jovem amarantino assume “uma responsabilidade acrescida” no partido e no país, revela em entrevista ao Jornal A VERDADE.

O Partido LIVRE apresentou, no seu Congresso do passado dia 7 de julho, os seus candidatos às eleições legislativas, anunciado Jorge Pinto como cabeça de lista. Jorge Pinto é seguido na lista por Filipa Pinto, Aurora Cerqueira e Mário Gaspar.

Viveu fora do país 11 anos. Inicialmente, saiu ao abrigo do programa Erasmus e foi-se deixando ficar pelo estrangeiro, tendo passado pela Lituânia, Índia, França, Itália e Bélgica, país onde reside desde 2012. É engenheiro do ambiente, profissão que obteve após concluir os estudos com sucesso na FEUP. Atualmente, está a terminar o seu doutoramento em filosofia social e política, na Universidade do Minho.

Em 2014, foi um dos cofundadores do partido LIVRE por “achar que fazia falta em Portugal um partido ecologista e progressista, ou seja, um partido que defendesse uma sociedade justa num planeta ambientalmente sustentável”, explicou.

Jorge Pinto considera-se “um ativista pelas causas ambientais, em particular pela mobilidade suave e o uso da bicicleta no dia a dia”. Aliás, a primeira promessa que fez para a campanha foi a de ir de Amarante ao Porto em bicicleta e, caso seja eleito para a Assembleia da República, promete também que fará o percurso até Lisboa de bicicleta.

“Sou também acérrimo defensor do setor cooperativo, por achar que este é o setor que melhores resultados produz ao nível social e ambiental. Para além da política fui um dos autores da banda desenhada biográfica sobre Amadeo de Souza-Cardoso publicada em outubro de 2018 e sou um dos coautores do livro ‘Rendimento Básico Incondicional: uma defesa da Liberdade’ que acaba de ser publicado”, salientou, mostrado-se orgulho do trajeto que foi traçando.

Jorge Pinto afirmou que sente um “especial orgulho” em ser cabeça de lista do distrito do Porto de um partido que faz com que, pela primeira vez em eleições legislativas, uma mulher negra seja cabeça de lista em Lisboa. “Mas é um orgulho defender um programa como o nosso que assenta em três grandes eixos: justiça social, justiça ecológica e a preparação do futuro”, acrescentou.

A proposta do partido é “30/30-30”, que é como quem diz, 30 dias de férias anuais e semana laboral de 30 horas, um salário mínimo nacional de 900€ no final da legislatura, um salário máximo indexado ao mínimo, 10% de habitação pública, e ainda um “Green New Deal”, ou seja, “um grande plano de investimento a nível nacional e europeu que promova a transição ecológica e que permita ter 100% de eletricidade a partir de fontes renováveis já em 2030”, frisou o candidato de Amarante.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta