Baião e Resende: “O objetivo do Centro de Recolha Oficial de Animais é combater o abandono animal”

Baião e Resende: “O objetivo do Centro de Recolha Oficial de Animais é combater o abandono animal”

Baião e Resende viram aprovado o financiamento para a construção de um centro de recolha oficial de animais (CRO). Com um orçamento previsto de 250 mil euros, ficará situado no município de Resende.

Os dois municípios concorreram juntos ao fundo que tem por objetivo reajustar a rede nacional de CRO’s, no qual fazem parte vários municípios que vão usufruir de um montante de mais de um milhão de euros do Governos para a construção ou modernização destes centro de recolha, tal como vai acontecer com Castelo de Paiva e Cinfães.

“Esta era uma ambição que já tínhamos há muito tempo. O governo vai apoiar-nos com 100 mil euros, o restante montante será suportado pelos dois municípios”, adiantou em declarações ao Jornal A VERDADE, Garcez Trindade, presidente da Câmara de Resende.

Os dois presidentes de câmara consideram que este CRO vai ajudar a combater “o abandono animal, e esse será o principal objetivo, dando-lhes condições condignas, como os animais merecem”. 

A medida do Governo insere-se no âmbito da lei 27/2016 que regulamenta a criação de uma rede de centros de recolha oficial de animais de companhia, fixa normas que regulam o destino dos animais recolhidos e estabelece os princípios para o controlo de animais errantes.

Este projeto permitirá uma mais eficiente gestão das capturas e recolhas de animais errantes, assim como facilitará a implementação de uma estratégia comum de controlo dos animais errantes e medidas ativas de adoção de animais de companhia.

O local que vai acolher o CRO foi visitado no dia 19 pelo Paulo Pereira, presidente da câmara de Baião, e Garcez Trindade, da autarquia de Resende, tal como de técnicos de ambas as autarquias.

“Primeiro pensamos em colocar o CRO em Baião mas, depois, por questões de reordenamento de território, optamos por Resende. No dia 31 já vamos assinar com o Secretário de Estado para que possamos efetivar o processo e termos tudo o que precisamos para avançar com o CRO”, adiantou o autarca de Resende.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta