Rali Terras da Aboboreira apresenta novo figurino entre Amarante, Baião e Marco de Canaveses

Rali Terras da Aboboreira apresenta novo figurino entre Amarante, Baião e Marco de Canaveses

O Rali Terras da Aboboreira, sétima prova do Campeonato de Portugal de Ralis – que é igualmente pontuável para o Campeonato Norte – vai decorrer nos dias 6 e 7 de setembro em várias zonas dos três municípios que apoiam o evento: Amarante, Baião e Marco de Canaveses.

A organização está a cargo do Clube Automóvel de Amarante, e a prova apresenta este ano um novo formato: o número de classificativas foi reduzido de quatro para três e estas vão ser menos extensas.

Para além destas alterações, a inclusão de Marco de Canaveses no lote de municípios aderentes ao evento alterou a sua designação em relação a 2018, passando assim de “Amarante-Baião” para o já referido “Rali Terras da Aboboreira”.

Na manhã de sexta-feira, primeiro dia do evento, a competição arranca com o shakedown (designação para treino oficial) e a qualificação em Manhuncelos (Marco de Canaveses), com a passagem por um troço de 3,49 quilómetros.

O tiro de partida ‘a valer’ é dado às 16 horas, altura em que os concorrentes vão atravessar o troço Rio Tâmega (10,21 quilómetros) em dupla passagem. Entre ambas, vai ter lugar um reagrupamento em Amarante.

Uma vez terminada a segunda passagem da classificativa, o rali segue para Baião, onde os pilotos vão efetuar, em ligação, o reconhecimento da superespecial (1,52 quilómetros) no centro da vila. De seguida, a comitiva reagrupa-se no Largo do Tijelinho.

Já no sábado, a partida é dada às 9 horas em Marco de Canaveses, sendo três as classificativas a percorrer em dupla passagem: Marco de Canaveses/Rios de Emoção (10,95 quilómetros), que é uma das novidade desta edição; Baião/ Vida Natural (10,36 quilómetros), que se mantém sem alterações em relação ao ano passado; e Amarante/ Carvalho de Rei (11,21 km), que vai ter o início encurtado.

Ao fim da manhã, ainda em Marco de Canaveses, os pilotos vão proceder a um reagrupamento, seguido de parque de assistência.

Nesta fase da prova, dá-se por encerrada a prestação dos pilotos do Campeonato Norte, que não vão assim participar na superespecial de Baião nem na última classificativa, em Amarante.

A reta final do Rali Terras da Aboboreira dá-se com a especial mais extensa, que vai ter apenas uma passagem: Marão (17,32 quilómetros). À semelhança do que se verificou em 2018, a maior parte do percurso vai ser feito na EN 15 e termina na Pousada do Marão, em Ansiães (Amarante).

É também naquela freguesia amarantina que, quando a classificativa for sensivelmente a meio, os meios de segurança presentes no local vão ser reforçados.

Depois de lhes ser dada a última assistência da prova em Marco de Canaveses, os pilotos terminam a participação no rali no centro de Baião. O pódio final está agendado para as 19h40, após dez classificativas e mais de 104 quilómetros percorridos.

1 comentário

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

1 Comentário

  • Joaquim
    30 Agosto, 2019, 0:01

    O rally passa na rua de Nozes em Marco de Canaveses?

    REPLY