Paços de Ferreira: Luís Pedro assume contornos de lenda no SC Freamunde e na Segunda Liga

Paços de Ferreira: Luís Pedro assume contornos de lenda no SC Freamunde e na Segunda Liga

Leva 12 temporadas consecutivas a jogar na Segunda Liga num total de 317 partidas, números que fazem dele o jogador no ativo, nos escalões profissionais, com mais jogos realizados no segundo escalão. O futebolista em questão é Luís Pedro, lenda do SC Freamunde,que concedeu uma breve entrevista ao Jornal A Verdade.

A propósito do feito histórico que consolidou – e que vai continuar a reforçar – na Segunda Liga, o defesa de 30 anos refere que constitui um motivo de orgulho e uma motivação para enfrentar desafios futuros: “faz-me sentir com mais vontade de trabalhar e conquistar mais vitórias, tanto a nível pessoal como coletivo”, assegurou, ele que tem como maior ambição de carreira, tendo em conta que “jogar em Inglaterra, na Premier League”.

Um dos principais tópicos abordados no decorrer da conversa foi, como não podia deixar de ser, a relação que o central tem com o clube e aquela cidade do concelho de Paços de Ferreira. “Nascido e criado em Freamunde”, Luís Pedro fez toda a formação no emblema local, tendo representado os ‘capões’ ao longo de uma dúzia de temporadas consecutivas.

Em 2014/15, depois de uma experiência menos positiva no Portimonense, regressou ao SC Freamunde para mais três épocas de sucesso, que engrossaram o currículo já então histórico do defesa pelas cores do clube: no total, foram 274 as partidas que cumpriu pela equipa sénior dos ‘capões’, às quais soma oito golos apontados.

Essa ligação de tamanha longevidade com o clube e a cidade representa algo único para Luís Pedro: “é o meu clube de coração e a cidade é a minha casa. Digamos que é como uma ligação de pai e filho”, afirmou o defesa, que tem em Cristiano Ronaldo o maior ídolo.

Dada essa relação especial que nutre pelo SC Freamunde, é facilmente compreensível a escolha do momento mais difícil da carreira até agora: “quando descemos da Segunda Liga”, na temporada 2016/2017.

O melhor momento, esse, foi vivido de Quinas ao peito, quando representou a Seleção Nacional Sub-21. Na sua estreia como internacional, o central esteve 13 minutos em campo e foi decisivo ao marcar um dos dois golos com que Portugal derrotou Moçambique nos Jogos da Lusofonia, em 2009. Porém, uma lesão na tibiotársica direita que contraiu no decorrer da partida fez com que acabasse por ser dispensado pelo selecionador Rui Caçador.

Tal como o Jornal A VERDADE noticiou, Luís Pedro assinou recentemente pelo Varzim, após duas épocas ao serviço do Penafiel “bastantes boas, tanto a nível pessoal como coletivo”. E os números comprovam-no: nesse período, alinhou em 66 partidas e marcou quatro golos pelos durienses.

O Varzim viveu, em 2018/19, uma temporada de corda na garganta, tendo evitado a despromoção somente na última jornada. Os adeptos assistiram a uma autêntica dança de cadeiras, tendo sido três os treinadores a passar pelo comando técnico dos poveiros: Nuno Capucho, Fernando Valente e César Peixoto.

Por isso mesmo, sob a orientação de Paulo Alves, Luís Pedro é claro quanto aos objetivos da equipa para 2019/20: “fazermos uma época mais tranquila em relação à que o Varzim fez anteriormente”.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta