Publicidade

banner-baiao-festas-700x259

Marcador de Livros: Lazarus

Marcador de Livros: Lazarus

Autoria de Maria Manuel Magalhães

Título: Lazarus
Autor: Lars Kepler
Editor: Porto Editora
N.º de Páginas: 528

Sinopse:
Um homem é encontrado morto no seu apartamento em Oslo. Ao que tudo indica, a vítima era um desconhecido, saqueador de túmulos e colecionador de troféus. Aliás, quando a Polícia abre o frigorífico da cozinha, a perplexidade é total. Uns dias mais tarde, Joona Linna é contactado por uma inspetora da Polícia alemã no sentido de o ajudar com um homicídio perto de Rostock, e Joona reconhece de imediato um padrão que não pode ignorar.

Alguns chamariam milagre se alguém regressasse dos mortos – outros chamar-lhe-iam um pesadelo.

Lars Kepler, os mestres do thriller, estão de regresso, com o sétimo livro da série Joona Linna.

A minha opinião: 

Lazarus – personagem biblíco, que terá ressuscitado depois de quatro dias sepultado.

O sétimo livro da série Joona Linna traz ao presente um fantasma do passado que todos julgavam mortos.

Depois de ter estado dois anos a cumprir pena na prisão de alta segurança de Kimla, Joona encontra o amor ao lado de Valeria, uma florista também com um passado turbulento. Afastado das investigações por causa do seu passado, Joona fica surpreendido quando recebe uma chamada de uma inspectora da polícia alemã por causa de um homicídio ocorrido perto de Rostock. O que Joona não imaginava é que a polícia alemã desconfiava dele, enquanto que ele, quando chega à cena do crime, reconhece de imediato o padrão usado no crime.

Curioso, e ao mesmo tempo assustado com o que acabou de ver, Joona começa a investigar crimes semelhantes e constata que eles aconteceram recentemente, noutros países europeus.

Para quem segue a série da dupla Lars Keppler depressa percebe quem ressuscitou no clube dos mortos. Mas ao mesmo tempo, estranhamos como é que é possível tal homicida estar ainda vivo se Saga Bauer o matou? A própria, quando confrontada com tal suposição, nega categoricamente dizendo ter a certeza que matou o assassino e que não tem dúvidas sobre o cadáver que deu à costa alguns meses depois.

Certo é que vivo ou não, estão a surgir mortes por todo o lado com a mesma assinatura que o assassino mais temido por Joona. A partir daí o detective sente que terá de colocar a salvo os que lhe são mais próximos porque tem a certeza que o assassino vai andar à sua procura à espera de vingança.

Julgando-o louco, a polícia e mesmo a namorada e a filha da Joona dão-lhe pouco crédito, mas à medida que avançamos na leitura do livro, acabamos por ter de dar razão ao ex-detective.
Mais uma vez, Lars Kepler provam que sabem escrever e prender o leitor à sua história que se torna cada vez mais viciante à medida que o o livro avança.

Gostei imenso e só posso recomendar.

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta