Paços de Ferreira recebeu a I Convenção dos Centros Qualifica Norte

Paços de Ferreira recebeu a I Convenção dos Centros Qualifica Norte

O Salão Nobre de Paços de Ferreira recebeu, no passado dia 25 de junho, a I Convenção dos Centros Qualifica Norte. O evento teve por objetivo fomentar discussão em torno de problemáticas da educação e formação de adultos.

A sessão contou com a participação de atores relacionados com a área da educação, da formação, da qualificação e do trabalho.

Este evento foi promovido pelos dois Centros Qualifica do concelho de Paços de Ferreira, designadamente o Centro Qualifica da Profisousa e o Centro Qualifica da AEPF, em parceria com o município de Paços de Ferreira.

A sessão de abertura ficou a cargo do presidente da AEPF, Rui Carneiro, e do presidente do conselho diretivo da ANQEP, Filipa Henriques de Jesus.

Os dois painéis, subordinados aos temas “Sistema Integrado de Orientação Escolar e Profissional” e “O Valor da Certificação EFA no Mercado de Trabalho” foram moderados pela perita em Educação e Formação de Adultos, Olívia Santos Silva.

Esteve também presente João Miguel Gonçalves, Delegado Regional do Norte DGEstE, assim como João Miguel Gonçalves, Delegado Regional do Norte DGEstE, e José Manuel Castro, diretor da MODATEX.

Marcou também presença como orador António Nunes, da Universidade Lusófona do Porto e Maria do Carmo Gomes, Head of the Country Intelligence Unit – European Training Foundation, através de videochamada.

Carvalho da Silva, do Centro de Estudos Sociais – Laboratório colaborativo para o Trabalho, Emprego e Proteção Social, fez parte de um dos painéis de comunicação, assim como António Leite, Delegado Regional Norte do IEFP, Neves Ferreira, Inspetor Superior Principal da ACT Penafiel, e João Girão, da AIMMAP – Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal.

A sessão de encerramento teve as honras do vice-presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira e presidente da Profisousa, Paulo Barbosa.

Ambos reforçaram a necessidade de implementação de boas práticas nos Centros Qualifica e entidades promotoras da formação, assim como sublinharam a importância do trabalho de rede dos centros e das instituições, para que o fim último, ou seja, a elevação das qualificações das gentes do Tâmega e Sousa, seja uma realidade que nos conduza a melhores resultados no panorama nacional e europeu.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta