Penafiel prepara-se para um sábado animado em mais uma edição da Noite Branca

Penafiel prepara-se para um sábado animado em mais uma edição da Noite Branca

É já este sábado, dia 6 de julho, que Penafiel vai receber aquela que é descrita como “a maior noite do ano”. Falamos, pois claro, da oitava edição da Noite Branca, que promete muito convívio e animação na cidade até à manhã de domingo.

O cartaz do evento, que pode consultar neste artigo, prevê os tradicionais bares e tasquinhas, exposições no museu e na biblioteca municipal e, claro, as lojas abertas durante a noite toda, com as montras vestidas de branco e promoções atrativas.

Se a gastronomia e o comércio são parte de integral desta Noite Branca, a música e animação também não podem faltar. Por isso mesmo, vão ser vários os DJ’s, e os grupos de teatro de rua a atuar na cidade, num total de sete palcos espalhados pela cidade: junto ao tribunal, Igreja do Calvário, Assembleia Penafidelense, Avenida Sacadura Cabral, Igreja da Misericória, Largo da Ajuda e na Escritaria.

As atuações, contudo, não se vão cingir aos palcos, sendo vários os conjuntos a atuar nas habituais “arruadas”, as quais, este ano, vão ser feitas em dois segmentos: do Sameiro até ao tribunal e vice-versa. Nestas “arruadas”, para além de ranchos folclóricos, vão participar grupos de dança, zumba, ballet, artes marciais, entre outros.

Esta diversidade da Noite Branca de Penafiel é salientada por Sofia Leal, vice-presidente da entidade organizadora – a ADISCREP, que dá conta de um “programa muito eclético”. “Tem atuações para todos os gostos, sensibilidades artísticas e idades – incluindo crianças”, garantiu.

É precisamente em torno das crianças que surge a habitual “Hora da Cinderela”, como nos conta Sofia Leal: “as escolas começam a atuar por volta das 21h30 e terminam por volta da meia noite e meia. Desde a primeira edição que temos instituída a ‘Hora da Cinderela’, porque, por analogia com a hora a que a Cinderela sai do baile, representa a hora a que as escolas fazem uma atuação final conjunta na avenida”, explicou. A partir daí, são “os DJ’s e os bares que entram pela noite adentro”.

Relativamente ao “Jantar na sua rua”, a organizadora explica que se deve ao facto “todos os restaurantes da cidade terem sido convidados a decorarem-se de branco e colocarem as suas mesas no exterior, transformando Penafiel numa esplanada gigante, desde o tribunal até ao Sameiro”.

Mas, afinal, porque razão o  evento é designado de Noite Branca? A resposta é simples: “por ser um evento à noite, fora de horas, que nós queremos que se prolongue até de manhã!”

Quanto às expetativas para esta edição da iniciativa, Sofia Leal refere que “é sempre uma surpresa”. “Estamos sempre dependentes de um fator que não controlamos: o tempo”, afirmou.

Ainda assim, as previsões climatéricas são favoráveis, pelo que o evento tem todos os ingredientes para ser um sucesso. “Temos sempre muita gente na cidade – mais de 80 mil pessoas. Se o tempo ajudar, penso que vai ser uma noite em cheio”, finalizou.

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta