Baião: Depois da esperança aparecer com um transplante, luz apagou-se para Filipe Mota

Baião: Depois da esperança aparecer com um transplante, luz apagou-se para Filipe Mota

Após mais de um ano a lutar contra uma aplasia medular, Filipe Mota, habitante de Baião, perdeu a vida hoje, dia 24 de junho.

O homem tinha sido diagnosticado com a doença, sem cura, em abril de 2018. A partir deste dia, começou uma dura luta para se encontrar um transplante de medula óssea.

O morador do lugar de Ingilde, em Campelo e Ovil, enfrentou ansiosamente, em conjunto com a família, meses de espera na esperança de encontrar um dador compatível, período no qual se realizaram no concelho várias ações de solidariedade para com a causa de Filipe.

Em fevereiro deste ano, surgiu uma luz ao fundo do túnel. Tinha aparecido um dador e o transplante realizou-se. No entanto, a luz apagou-se hoje, após uma infeção inesperada ter aparecido.

O funeral vai acontecer amanhã, pelas 16h30, na Capela de Campelo, na freguesia de Campelo e Ovil, em Baião.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta