Ensino: Penafiel Ativa é referência na formação de jovens na área da hotelaria

Ensino: Penafiel Ativa é referência na formação de jovens na área da hotelaria

A Penafiel Ativa, empresa municipal, tem desde 2009 três cursos técnicos profissionais que têm vindo a ganhar reconhecimento na região.

Os cursos de Técnico de Cozinha e Pastelaria, Técnico de Restaurante Bar e Técnico de Turismo Ambiental e Rural são hoje uma referência para o mercado de trabalho em todo o país.

Os cursos de aprendizagem permitem obter uma certificação escolar e profissional, privilegiando a inserção no mercado de trabalho, potenciada por uma forte componente de formação realizada em contexto de empresa, e o prosseguimento de estudos de nível superior.

Na Penafiel Ativa, o caminho tem sido feito com sucesso. “Atualmente, temos cerca de 80 protocolos com entidades empresariais o que nos permite colocar os nossos formandos em contexto de trabalho e prepará-los da melhor forma”, começou por dizer Adolfo Amílcar, presidente do concelho de administração da empresa municipal.

Ao longo destes dez anos de formação profissional, foram muitos os jovens que saíram com uma profissão e que hoje “são uma referência nas suas áreas. Temos muito orgulho quando vemos que os nossos formandos chegam longe e nos indicam como escola de referência na formação de profissionais do ramo hoteleiro”, admitiu.

É missão da Penafiel Ativa criar mão de obra profissionalizada para a região do Tâmega e Sousa, no entanto, muitos dos profissionais estão a trabalhar já por todo o país. “Somos diariamente contactados para recrutar os nossos formandos, desde o Algarve, até às ilhas, muitos querem os nossos alunos”, disse Adolfo Amílcar.

Atualmente, os três cursos de referência são lecionados em 13 salas para aulas teóricas, apoiados pelo restaurante pedagógico que tem cozinha e restaurante, com a capacidade de formar os jovens “com muita qualidade”, garantiu André Pita, formador nos três cursos há dez anos.

Para o formador, os jovens são capacitados de técnicas e acima de tudo “saberes práticos que os fazem distinguir dos demais. Desde a postura, à comunicação, passando por uma apresentação cuidada, todos os nossos formandos são elogiados quando chegam aos nossos parceiros”, garantiu.

Esta exigência é confirmada pelos formandos. João Ferreira, de 15 anos, está no primeiro ano do curso técnico de Restaurante/Bar e já esteve em contexto laboral numa unidade hoteleira de cinco estrelas em Baião. Para o formando a exigência que lhes é imposta diariamente “ajudou imenso a entrar na equipa do hotel. Apesar de ainda estar no primeiro ano, senti-me seguro porque temos boas bases”, afirmou o formando e confirmou a colega Fabiana Pinto que também recém-chegada do primeiro estágio diz estar “muito satisfeita por ter correspondido no primeiro momento de contexto de trabalho. Senti que o que aprendi na escola me foi muito útil”.

Para estes dois formandos, o facto de o curso ter uma componente prática “motiva muito mais. Nas escolas ditas normais as aulas são pouco interessantes, neste curso nós conseguimos aprender o que vamos precisar para cumprir a nossa profissão”, explicou Fabiana Pinto de 15 anos, natural de Paredes, que optou por este curso por referência de outros amigos que já tinham tido a experiência.

Para além da formação que recebem, os formandos destacam como mais valia para frequentar a Penafiel Ativa nos cursos de aprendizagem o facto de serem todos próximos. “Somos todos amigos, incluindo os formadores e funcionários. Todos nos ajudam quando temos problemas e dificuldades. Os horários são mais flexíveis e não há aquela pressão que existe no ensino regular”, destaca João Ferreira.

Pedro Sebastião, diretor da formação da Penafiel Ativa, adianta que estes jovens “para além de obterem uma profissão com os cursos tecnológicos que lhes garante a dupla certificação, podem, ainda, prosseguir para o ensino superior”. Os cursos técnicos têm uma duração mínima de 2800 horas e máxima de 3700 horas, organizando-se com base nos referenciais de formação de nível 4 de qualificação, do Catálogo nacional de Qualificações e segundo os Planos Curriculares definidos pelo IEFP, IP. Destinam-se a jovens, com idades compreendidas entre os 14 e os 24 anos, com o 9º ano de escolaridade, ou superior, sem conclusão do 12º ano.

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.