Bombeiros Voluntários de Paredes comemoram 135.º aniversário este sábado

Bombeiros Voluntários de Paredes comemoram 135.º aniversário este sábado

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Paredes celebra hoje, dia 1 de junho, o 135.º aniversário. Como forma de assinalar a ocasião, estão previstas várias ações, que terão início durante a tarde e terminam à noite, com um jantar convívio.

O programa terá início com a deslocação dos elementos da associação ao cemitério local, onde irão depositar coroas de flores com vista a homenagear os membros da corporação já falecidos. De seguida, a comitiva segue para o quartel, onde irá celebrar-se uma eucaristia.

Mais tarde, decorre a tradicional parada de aniversário dos Bombeiros Voluntários de Paredes, na qual participarão os membros da corporação e serão exibidas algumas das viaturas mais antigas do parque automóvel do quartel.

Por volta das 17h20, será feita a receção às várias entidades convidadas a participar no certame, que incluem diversas associações de bombeiros e a autarquia local. Às 18 horas, realiza-se a cerimónia solene, na qual terão lugar os habituais discursos alusivos à data.

À frente dos destinos da corporação há 19 anos, o comandante José Morais afirmou ao Jornal A VERDADE que esta se trata de uma “data marcante e relevante”, pelo que “convém assinalá-la condignamente”.

Apesar de ter nascido no Brasil, José Morais, que tem “raízes em Trás-os-Montes”, vive em Paredes há mais de 20 anos. Olhando em retrospetiva para as quase duas décadas que perfaz como comandante daquela associação, o bombeiro de 50 anos confessa que este tem sido um período de “muito trabalho, mas também de muita satisfação e realização pessoal”. “Tem sido uma tarefa difícil, mas muito interessante e gratificante”, assegurou o líder de uma equipa composta por elementos “muito satisfeitos”.

Enquanto homem do leme, desde o início que o objetivo de José Morais era claro: “criar condições para que o corpo de bombeiros cumprisse integralmente a sua missão”. Nesse sentido, o plano de ação passou pelo seguinte: “renovar o quartel (sem qualquer apoio exterior), renovar os meios operacionais e apostar na formação de todos os que constituem a corporação”.

A formação de novos elementos é, aliás, uma das principais preocupações do comandante atualmente. Com vista a garantir o futuro da associação, que conta com um quadro ativo de 81 elementos, José Morais tem procurado incentivar cada vez mais crianças e jovens do concelho a aderir à corporação. “Temos 16 crianças na nossa escola de infantis e cadetes, que tem sido a nossa grande fonte de recrutamento”, revelou.

Aos dias de hoje, após 19 anos de trabalho, José Morais assegura ter “tudo o que é preciso para prestar socorro de qualidade”. “Agora, é só uma questão de restaurar e renovar os meios que temos”, finalizou.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta