Advogada acusada de traficar droga dentro da prisão de Paços de Ferreira

Advogada acusada de traficar droga dentro da prisão de Paços de Ferreira

Manuela Gomes Alves é a advogada que está acusada pelo Ministério Público de tentar entregar droga a um recluso do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira.

O processo, divulgado na quinta-feira passada, dia 16 de maio, pela Procuradoria Geral Distrital (PGD) do Porto, conta com mais dois arguidos, um recluso, Rafael Guedes, e a sua mulher, Luísa Gama. Os três, em conjunto, adquiriram, transportaram e introduziram no Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira, um produto estupefaciente – canábis resina – correspondente a 140 doses médias individuais, com o objetivo de serem distribuídas dentro da prisão.

De acordo com a publicação na página da Internet da Procuradoria Geral Distrital (PGD) do Porto, “o produto estupefaciente que havia sido obtido pela terceira arguida, foi entregue à advogada que o transportou, entrando no estabelecimento prisional. Tal produto, assim como outros objetos de detenção proibida naquele espaço, foi apreendido pelos guardas prisionais, não chegando a ser entregue ao destinatário”.

O Ministério Público acredita que Manuela Gomes Alves se valia da sua qualidade de advogada para entregar a droga, seringas e acessórios de telemóvel aos reclusos. Alegadamente a advogada fazia este transporte a troco de dinheiro.

A apreensão do material na posse da advogada aconteceu a 27 de fevereiro de 2017, com o pretexto de visitar um recluso que era seu cliente. Entrou no Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira, levando o material no bolso do sobretudo que vestia, no entanto, ao contrário do que normalmente acontecia, Manuela Gomes Alves foi revistada pelos guardas prisionais.

Após a revista terá alegado que os objetos não lhe pertenciam e que teriam sido colocados lá por um familiar do cliente. Depois de ser investigada a advogada foi detida.

Os três arguidos são acusados de tráfico de estupefacientes agravado.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.