Saúde para Todos: Previna-se contra o Cancro do Colo-Rectal

Saúde para Todos: Previna-se contra o Cancro do Colo-Rectal

O cancro do cólon e recto (CCR) localiza-se em qualquer zona do intestino grosso. O cancro que tem início no cólon chama-se cancro do cólon e o cancro que tem início no recto chama-se cancro rectal. O cancro que afecte qualquer um destes órgãos pode, também, ser chamado de cancro colo-rectal.

Em Portugal, todos os dias são diagnosticados cerca de 20 casos de cancro do cólon e recto e todos os dias morrem cerca de 11 doentes com esse cancro, o que torna esta doença uma das mais frequentes e com uma mortalidade muito elevada.

Quando este tumor é detectado numa fase com sintomas como seja a perda de peso, alterações do trânsito intestinal ou perda de sangue nas fezes, iremos diminuir a taxa de cura pois habitualmente significa cancro avançado. Mas se detectarmos o cancro em programas de rastreio, sem qualquer sintoma, iremos encontrá-lo em fases iniciais e com probabilidade elevada de cura.

O cancro do cólon e recto começa frequentemente num pólipo que é um crescimento anómalo na parede do intestino. Nem todos os pólipos se transformam em cancro. Os pólipos podem ser removidos antes de malignizarem. Ao realizarmos uma colonoscopia de rastreio poderemos detectar os pólipos, e poderemos removê-los. Assim, a colonoscopia e a polipectomia (remoção dos pólipos do cólon) irá permitir a prevenção do cancro do cólon e recto. Para reduzir a mortalidade por CCR, devem ser tomadas diligências no sentido de maximizar o número de indivíduos submetidos ao rastreio. Na eventualidade de que no limite todas as pessoas (100% das pessoas) realizassem atempadamente uma colonoscopia com remoção de todos os pólipos, conseguiríamos eliminar o cancro do cólon e recto.

São factores de risco para o cancro do cólon e recto uma dieta rica em gorduras, o consumo de álcool e tabaco, a obesidade, a diabetes mellitus tipo 2, os pólipos do cólon, os antecedentes familiares desta neoplasia e a doença inflamatória do intestino.

Todos devemos fazer o rastreio do CCR a partir dos 50 anos. Contudo, o momento certo depende do risco individual de cada pessoa de desenvolver a doença, pelo que deverá ser o seu médico a avaliar o seu caso concreto e determinar quando iniciar esta rotina. O melhor teste de rastreio é o que é feito…e fica bem feito.

Siga a nossa recomendação, fale com o seu médico e venha realizar uma colonoscopia. Salve vidas. Promova a prevenção. Aconselhe os seus amigos e familiares.

 

Dra Regina Gonçalves

Vitor Almeida
ADMINISTRATOR
PERFIL
banner-felgueiras-600x229

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.