Amarante: Governo dá sinais de não construção da barragem de Fridão

Amarante: Governo dá sinais de não construção da barragem de Fridão
Após várias contestações e apelos da população de Amarante para a não construção da barragem de Fridão, no Rio Tâmega, em Amarante, o governo tem dado sinais de que não tem pretensão de construir a barragem. Luís Marques Mendes disse, em entrevista à SIC no passado domingo, dia 24 de março, que a barragem de Fridão não vai sair do papel.

A EDP estava a aguardar, desde 2016, a luz verde para que pudesse avançar com o complexo hidroelétrico. Mas o Governo de António Costa suspendeu a construção para voltar a avaliar os processos de atribuição de licenças de produção elétrica.

A decisão proveniente desta revaliação teria de ser avançada até 18 de abril do presente ano, mas parece já haver um parecer do Governo. Também o arquiteto Souto Moura disse, há cerca de um mês na sessão de esclarecimento no Centro Cultural de Amarante, que a barragem não iria ser construída.

Também em janeiro deste ano, o ministro do Ambiente, Matos Fernandes, admitiu que, caso tal barragem não andasse para a frente, seria inevitável indemnizar a EDP. Na semana passada, António Costa disse que a deputada Heloísa Apolónia, iria ter uma decisão do seu agrado, ou seja, que a barragem de Fridão não teria luz verde.

banner-felgueiras-600x229

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.