Baião homenageia as suas gentes no Dia do Município

Baião homenageia as suas gentes no Dia do Município

No passado sábado, dia 23, comemorou-se o Dia do Município de Baião, que se assinala a 24 de março, data do documento mais antigo recuperado que fala das terras de “Bayan”.

As cerimónias começaram pela manhã, com uma sessão solene no salão nobre dos Paços do Concelho, onde estiveram presentes os presidentes de junta do concelho e o executivo liderado por Paulo Pereira, presidente da autarquia, bem como os vários representantes das associações e entidades de Baião.

Já da parte da tarde, as celebrações prosseguiram no Mosteiro de Santo André, em Ancede, onde foram entregues distinções honoríficas, como forma de reconhecimento a várias entidades singulares ou coletivas, distribuidas por três áreas: Medalhas de Distinção Profissional ao Serviço do Município, para colaboradores do município; Medalhas de Mérito do Município a Entidades com mais de 25 anos de atividade de relevo no concelho; e as Medalhas de Mérito do Município de âmbito cívico, social, empresarial, desportivo e cultural.

Susana Soares, Domingos Cruz, Huet Bacelar Gonçalves e Vítor Oliveira Jorge receberam a medalha de mérito científico pelo seu trabalho em prol do desenvolvimento do concelho, em particular na investigação e produção científica sobre a pré-história recente no Campo Arqueológico da Serra Aboboreira. Vítor Oliveira Jorge foi ainda distinguido pelo seu papel na investigação do megalitismo.

A medalha de mérito cívico foi atribuída a Alexandre Ferreira Cabral de Barbosa Campelo de Lozada e Fernando Manuel de Jesus. O primeiro, pelos vários atos realizados em prol da vida cívica de Baião. O segundo, pelo trabalho de influência em questões de interesse para a região, destacando-se, mais recentemente, no esforço para que o projeto de ligação de Baião à Ponte da Ermida se venha a concretizar.

Já as medalhas de mérito cultural foram para António Ribeiro da Mota pelo seu papel na promoção da cultura e da literatura portuguesa ao longo dos seus 40 anos de carreira, e António Manuel de Almeida Cipriano Miranda, pelo trabalho em prol da preservação e promoção da cultura, destacando-se a doação de um conjunto de 23 peças de escultura e de pintura que representam diversos períodos históricos e artísticos, que permitiu criar o Núcleo de Arte Sacra, instalado no Mosteiro de Santo André de Ancede.

O futebolista Ricardo José Vaz Alves Monteiro, também conhecido como Tarantini, levou para casa a medalha de mérito desportivo pelo seu percurso desportivo e ações de cidadania que tem levado a cabo, destacando-se a recente atribuição do Prémio de Ética no Desporto.

Por sua vez, Álvaro Carrilho Belo foi distinguido com a medalha de mérito empresarial pelo seu papel na promoção do desenvolvimento económico e social do município, reforço do tecido empresarial e aumento do emprego, através da empresa Indumeca, que completou, em 2018, 40 anos de existência.

Cooperativa Agrícola de Baião, CRL e a DOLMEN – Cooperativa de Formação, Educação e Desenvolvimento do Baixo Tâmega, CRL também receberam a medalha de mérito empresarial pelo destaque na promoção do desenvolvimento económico e social do município, pelo reforço do tecido empresarial e aumento do índice de empregabilidade do município.

Por fim, Palmira da Fonseca Firmino e Maria Helena Monteiro foram distinguidas com a medalha de mérito social pelo esforço desenvolvido na promoção do bem-estar e melhoria das condições de vida da população em geral, com especial atenção para os cidadãos mais carenciados e fragilizados.

banner-felgueiras-600x229

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.