Estudantes de Baião aderiram à greve mundial pelas alterações climáticas

Estudantes de Baião aderiram à greve mundial pelas alterações climáticas

No passado dia 15, mais de 1,4 milhões de jovens participaram na greve contra as alterações climáticas realizada em todo o mundo. Baião não foi exceção, tendo mais de uma centena de estudantes protestado contra o mesmo fenómeno na sede da autarquia, em Campelo.

Numa manifestação pacífica repleta de cartazes, faixas e com palavras de ordem como banda sonora, os jovens pediram a Paulo Pereira, presidente da Câmara Municipal de Baião, “que faça da resolução climática a sua prioridade” e que “diligencie junto do Governo central para que este cumpra com seriedade o Acordo de Paris e as metas ambientais estabelecidas pela União Europeia”.

Os jovens entregaram ao autarca um manifesto por eles escrito, onde apresentam quatro propostas concretas relacionadas com a política ambiental do concelho, que espelham as suas preocupações para com esta temática, considerada “falsa” por um dos líderes políticos mais poderosos do planeta.

Paulo Pereira foi ao encontro dos estudantes e convidou-os a subir até ao Salão Nobre dos Paços do Concelho, onde os ouviu em detalhe e partilhou algumas das medidas da autarquia no que concerne ao ambiente.

Durante o encontro, foram abordados assuntos como a recolha do lixo, a reciclagem, o uso dos ecopontos, o uso de pesticidas, a utilização exagerada de embalagens no comércio, a utilização de veículos elétricos, a iluminação pública ou a eficiência energética.

Paulo Pereira agradeceu as propostas apresentadas e elogiou os jovens por se importarem e se mobilizarem por estes assuntos que dizem respeito a todos”, tendo encorajado a que façam o mesmo relativamente a outras temáticas. “A participação cívica é fundamental para termos sociedades mais justas, fraternas, sustentáveis e desenvolvidas. Mas, mais do que fazermos o diagnóstico, é importante apontarmos soluções e disponibilizarmos-nos para fazer parte delas. Mais do que apontar grandes soluções a partir do sofá, nomeadamente através das redes sociais, é importante agir”, afirmou.

Confessando-se “satisfeito por ver a motivação dos jovens para lutar pela sustentabilidade do nosso planeta”, o autarca enumerou algumas das medidas que o município tem efetuado em prol do ambiente, a saber: “uma certificação ambiental para o conjunto dos elementos naturais (e turísticos) do nosso concelho; a possibilidade de constituição de um Geoparque, em associação com uma dezena de municípios; e a constituição da Área Protegida Regional da Serra da Aboboreira, em conjunto com os municípios de Amarante e do Marco de Canaveses”.

No final da sessão, os jovens mostraram-se satisfeitos por terem sido “ouvidos compreensivelmente” por Paulo Pereira.

A greve mundial, recorde-se, teve a origem na Suécia, quando Greta Thunberg, jovem sueca de 16 anos, começou, sozinha, a fazer greves à porta do Parlamento sueco para chamar a atenção para o tema, ação que se propagou à escala global.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.