Marco de Canaveses: Sérgio Freitas apela ao envio de bens para Moçambique

Marco de Canaveses: Sérgio Freitas apela ao envio de bens para Moçambique

A passagem do ciclone Idai por Moçambique devastou o país, causando centenas de mortes  e desaparecidos e milhares de desalojados. Aqueles que sobreviveram apelam pela ajuda de todos, nomeadamente de portugueses, com o envio de comida, roupa e medicamentos. De Portugal já partiu ajuda, estando previstas várias ações de recolha de bens para serem enviados para os locais mais afetados.

De Dondo, em Moçambique, chega-nos o testemunho de Sérgio Freitas. Natural de Várzea, Aliviada e Folhada, no concelho de Marco de Canaveses, está  em Moçambique desde 2012.“Sou empresário da construção civil, vim para cá com o meu pai, para trabalhar”, contou ao Jornal A VERDADE.

Está no país com a esposa e agora já é pai de dois gémeos com dois anos de idade e a viagem para Portugal está marcada para 11 de abril. “Só vou pelos meus bebés, pela assistência médica de Portugal, senão ficava cá a ajudar”, garantiu.

Com a passagem do ciclone a casa do marcoense não ficou muito afetada, no entanto “o estaleiro sim”. Apesar desta situação, Sérgio Freitas afirma que o que mais custa “são as milhares de pessoas que ficaram sem casa e sem bens nenhuns, principalmente as famílias moçambicanas”.

Esta falta de condições é notória por todo o país e nas milhares de pessoas que ficaram desalojadas com esta catástrofe meteorológica. “As igrejas e escolas estão a servir de abrigo. Há falta de alojamento para muitas pessoas”, lamentou.

Sérgio Freitas é presidente do Rotary Club de Dondo e apela à ajuda de todos. “Toda a ajuda é bem-vinda, desde roupa, calçado, medicação. As pessoas daqui precisam muito e agradecem”, realçou.

Quem quiser ajudar pode entrar em contacto com Sérgio Freitas, através dos números 00258868342278 e 00258848342278, ou do e-mail [email protected]

Recorde-se que os CTT – Correios de Portugal estão a organizar uma ação de recolha em todos os postos do país, a partir desta segunda-feira, dia 25 de março, que serão enviados para Moçambique.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.