Fabinter: A empresa de Lousada que celebra 50 anos de memórias e saudades de Hans Isler

Fabinter: A empresa de Lousada que celebra 50 anos de memórias e saudades de Hans Isler

Há 50 anos, Lousada viu nascer uma nova unidade fabril, a Fabinter. Naquela altura, falava-se que era a fábrica do autor dos conhecidos kispos – Hans Isler.  As paredes foram-se erguendo em Casais, antiga freguesia de Lousada. Por lá empregou as primeiras pessoas. Mais tarde, mudaram de instalações passando, assim, para os bombeiros tendo, mais tarde, chegado até ao atual edifício que hoje emprega uma parte da população de Lousada.

Começou por dar trabalho a 20 pessoas aquando da sua criação em Lousada. Mas, na década de 80, a Fabinter já empregava mais de 600 pessoas. Depois de Lousada, surgiu a necessidade de criar outras unidades fabris para fazer face ao sucesso. A Fabinter, agora instalada na avenida Hans Isler – a que a fábrica com 50 anos dá o nome – atingiu o seu apogeu entre 1977 e 1895 com uma centena de pequenas e médias empresas em regime de subcontratação, num total de mais de 12 mil trabalhadores.

A empresa foi criada por escritura pública de 23 de outubro de 1969, sendo acionistas Kurt Max Isler, Hans Isler, António Maria Pereira da Silva, José Maria de Araújo Sistelo, Maria Naír Franco Carneiro Sistelo, Maria da Conceição Silva Loureiro, Serafim Loureiro da Silva, Elisabeth Isler Meier, Alice Isler Sidler e Marlene Ferber Laguel.

Hans Isler foi mais que um patrão em Lousada. Foi também ele o benemérito dos Bombeiros Voluntários, da Banda de Lousada e de muitas iniciativas de interesse social, inclusive a cedência de terrenos para o bairro social na Vila. Em 1985 faleceu, tendo recebido a título póstumo a Medalha de Mérito Municipal.

As saudades deste fundador da unidade fabril têm-se mantido vivas por quem ainda o recorda, quer por ter impulsionado Lousada e dado emprego a muitos dos habitantes deste concelho, quer pelos vários papéis ativos que teve neste concelho a norte de Portugal.

Em pleno mês em que se assinala o aniversário da instalação da Fabinter, a câmara municipal associou-se às comemorações desta data “com muito significado, para a população de Lousada e da região”, refere o executivo em nota de imprensa.

Deste modo, promoveu a perpetuação da imagem de Hans Isler através de um mural de arte pública que foi realizado por Frederico Draw e Contra.

 

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.