Especial Mulher: Cristina Moreira explica o que é viver “à PALA”

Especial Mulher: Cristina Moreira explica o que é viver “à PALA”

Vivo à PALA. É desta forma que Cristina Moreira, Vice-presidente e vereadora no município de Lousada, se apresenta. Mas explica porquê pois nem sempre foi assim.

P – Paz. Cristina Moreira acredita que a paz, essencialmente interior, é fundamental para a vida. Talvez a encontre na família, no seu “ninho”.

Natural do Porto, veio com a família muito pequena para Meinedo, Lousada, e fez-se mulher por cá. É educadora de infância de profissão, mas há já uma década que dedica o seu tempo ao concelho de Lousada como vereadora.

Durante duas décadas teve uma vida dita comum. Casou, teve dois filhos e viveu muito em função da família que quis construir. No entanto, nunca foi mulher para se dedicar apenas a uma ou duas tarefas. Quem a conhece de perto sabe que o dia começa cedo, pelas seis da manhã. E dormir “é perder tempo”, assumiu Cristina Moreira. Portanto, um dia na vida da vereadora é uma maratona de tarefas.

Como sempre quis estar envolvida na comunidade local, teve como projeto de vida a ACML – Associação de Cultura Musical de Lousada. De dez meninos na música, um trabalho intenso de captação e atração pelo ensino da música nos mais pequenos através das escolas, hoje são 500 alunos. E este feito não se fez por acaso. Todos os fins de tarde de segunda a sexta eram dedicados à associação. Fins de semana a acompanhar “os meus filhos e os filhos dos outros”. É que Cristina Moreira faz-se pelo exemplo que dá. Participa ativamente em todas as atividades e por isso juntou os filhos neste projeto.

Mas engane-se quem pensa que a vida era fácil. Havia uma casa para tratar diariamente, família para apoiar e cuidar. E durante alguns anos a vida desta mulher foi a cuidar. Muito mais dos outros do que de si mesma. Talvez a política, o gosto por contribuir para a comunidade lhe tenha feito ver e decidir que também tinha de cuidar de si, de se permitir à prioridade que raramente existiu.

A – Alegria. Característica fácil de encontrar em Cristina Moreira. Mas nem sempre ela reinou.

Há quase uma década que a política faz parte da sua vida, sem fins de semana ou feriados. Mas com folgas. Não muitas, mas “as necessárias para me reencontrar”.

E reencontrar é “ver o mar e mergulhar”. O segredo da energia desta mulher passa pelo mar, por ver o pôr do sol, por coisas tão naturais quanto certas na vida e que nem sempre as pessoas valorizam. “Não sou de coisas materiais, na minha casa tenho o essencial à vida quotidiana, até porque passo pouco tempo por lá”, disse sorrindo Cristina Moreira.

E sorrir é a “imagem de marca” da vereadora que muitos apelidam de “pilhas infinitas”. Um turbilhão de ideias sempre a surgir. “Por vezes têm de me puxar para a terra que eu voo nas minhas ideias”, garantiu Cristina Moreira com a certeza que “no dia que sair do município terei outras ideias para outras áreas. Parada é que não me vejo”, afirmou.

L – Liberdade. Sem ela considera que não se permite viver com intensidade

Criativa num mundo muitas vezes pragmático, Cristina Moreira sente que nem sempre alcança os objetivos a que se propõe, no entanto acredita que “a liberdade de poder percorrer o caminho para os atingir é o mais importante”, avançou a mulher que contamina a equipa pelo seu positivismo e energia. “Sou uma sortuda pelas equipas que me tenho cruzado”, afirmou. Mas quem a observa com a equipa percebe que o ganho é mútuo. Todos se sentem inspirados e influenciados. Profissional exigente, mas consciente que “o melhor das equipas são as pessoas”, nunca desperdiça o que de melhor estas têm. Contudo, a vida nem sempre lhe permitiu ter a liberdade para criar, pensar e concretizar. Durante décadas viu a sua liberdade “castrada”. Não podia fazer tudo como queria e quando queria. “Nem sempre vesti a «roupa» mais apropriada ao meu ser”, garantiu a mulher que recebe olhares pela decisão que tomou de estar divorciada. “O facto de estar na política torna-me uma pessoa mais conhecida e exposta. Receei os comentários, mas tive o apoio da minha equipa e ultrapassei facilmente os olhares mais curiosos”, concluiu.

A – Amor. E sem amor Cristina Moreira não vive

Uma mulher intensa que coloca amor em tudo o que faz e tudo que tem. “Ser Mãe é transbordar amor. É partilhar alegrias e tristezas. É dar liberdade para seguirem caminho, sozinhos, para voarem mais alto”, definiu a Cristina Moreira mãe.

Mas amor é também dar de si à comunidade. E Cristina Moreira dedica-se a tempo inteiro ao município e às suas causas. Uma delas é evidente o seu cunho. O Festival das Camélias surge pela vontade de dar nova vida aos imensos tipos de camélia que o concelho tem.

A vereadora faz uma analogia às camélias que tão bem a caracteriza. “A Mulher é a personificação da Camélia. É de raiz profunda, de tronco forte, floresce em alturas difíceis e tem uma beleza frágil, tal e qual a mulher”, define a vereadora que defende esta flor como marca do município e do amor que nele se vive.

E viver à PALA é isto. É ter Paz, ter Alegria, ter Liberdade e ter Amor. E é definir Cristina Moreira, mulher, profissional, mãe, amiga e exemplo de contributo para a comunidade.

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta