Especial Mulher: Regina Alves a mulher que lidera os Mcdonald’s da região

Especial Mulher: Regina Alves a mulher que lidera os Mcdonald’s da região

De professora a empresária de sucesso. Pode ser o início da história de Regina Alves. Natural de Penafiel, foi com 17 anos para Lisboa estudar Línguas e Literatura Moderna, completando a licenciatura com boa média. Foram dez anos por Lisboa junto do namorado, agora marido, Paulo Meireles.

Enquanto jovens curiosos e à descoberta da vida eram clientes fiéis da Mcdonalds. Paulo Meireles vislumbrava ao pensar ter um franchising até que desafiou a já esposa Regina Alves, que nessa altura tinha acabado de aceitar o convite para ser assessora do presidente da Câmara Municipal de Penafiel, a candidatar-se a franchisada. Regina Alves aceitou e do status de assessora de imprensa passou a vestir farda. Um ano de curso intenso para poder abrir um restaurante. E de logo se evidenciou. A idade mínima para abrir um restaurante da marca internacional era de 35 anos, Regina tinha na altura 28. Mas não foi impedimento. Os resultados ao longo do ano de curso foram tão bons que a marca autorizou a abrir o primeiro restaurante.

“Nós não escolhemos os sítios para abrir o restaurante, a marca pela prospeção de mercado que faz, é que nos indica onde podemos abrir. A minha disponibilidade era total, tal como eles exigem, e podia ir para o Algarve ou ilhas. Tive a sorte de ser Famalicão”, explicou a empresária que após um ano de sacrifício passando pela função de limpeza até fecho de caixa, abria assim o primeiro restaurante. Todavia, as dificuldades não se ficaram por aqui, aliás contou que “os primeiros três anos foram muito complicados, cheguei a pensar em desistir. Não me deixaram e ainda bem. Hoje são nove os restaurantes que me orgulho em liderar”.

Se hoje Regina Alves é responsável por nove restaurantes, é também certo que a disponibilidade para a marca tem sido total, mesmo acumulando outras funções. É que Regina Alves é esposa, filha e mãe. Mãe de dois jovens que sentiram muitas vezes “o pouco tempo disponível para eles”, afirmou. “Sou muito organizada e o meu marido ajuda imenso na gestão dos restaurantes, só assim consigo estar bem nas mais variadas tarefas que acumula”, garantiu Regina Alves que vê no marido o sócio “perfeito”. “Somos muito diferentes, mas completamos-nos bem. Ele a parte mais racional e financeira, eu a parte emocional e motivadora das equipas”, garantiu.

A empresária confessou que hoje a disponibilidade para estar de perto das equipas diariamente é menor porque a parte administrativa exige muito de si, no entanto, todos sabem que pode chegar “a qualquer hora. Nunca digo quando vou e se vou aparecer. Certo é que quando chego, todos me recebem bem. Não tenho perfil de “patroa”, sou claramente uma líder”.

E ser líder no feminino nem sempre é fácil, garante a empresária que no início de franchisada percebeu que “ser boa empresária, boa esposa, boa mãe e boa filha ia ser muito desafiador e também assustador para mim que gosto de ser boa em tudo”.

Regina Alves tem um percurso de sucesso na Mcdonalds, o restaurante de Penafiel foi já várias vezes reconhecido internacionalmente, e muitas são as visitas internacionais da marca que recebe. Hoje a empresária sente muito orgulho neste restaurante pois foi “uma luta de vários anos para convencer a marca a instalar-se numa cidade pequena. Hoje somos referência”. E esta referência valeu a Regina Alves o mais alto reconhecimento da marca a nível internacional em 2018.

O tempo para Regina Alves é “de ouro e não o desperdiço com coisas que posso tratar por telefone ou e-mail”, ajudando assim a tirar algumas horas para a família e descanso.

“Quando preciso de tempo para desligar, encontram-me a jardinar. Faço a descarga diretamente para a terra. Recarrego as energias tratando do meu jardim e acompanhada pelos meus cães”, contou a empresária que não dispensa de levar e trazer a filha mais nova à escola, nem de visitar com frequência o filho mais novo que termina os estudos superiores em Londres.

“Apesar da marca nos exigir disponibilidade total para o negócio, não descuido da família nem das minhas restantes tarefas como mulher. Aliás, ser mulher ajuda em todas elas. Somos naturalmente mais práticas e conseguimos fazer ou pensar em vários assuntos em simultâneo”, concluiu Regina Alves.

A empresária que conta diariamente com o apoio do marido na gestão dos negócios, anseia para o futuro novos desafios da marca por forma a superar-se constantemente.

Um exemplo de mulher que a par de uma carreira desafiante, consegue acumular todas as outras: mãe, esposa, filha e amiga.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.