Especial Mulher: Maria José Sousa e percurso da feira ao “império” dos Gémeos Ferreira

Especial Mulher: Maria José Sousa e percurso da feira ao “império” dos Gémeos Ferreira

Maria José Sousa começou a trabalhar bem cedo. Com 12 anos terminou a escola e passou a trabalhar na vida de casa, uma vez que quer o pai quer a mãe trabalhavam fora. Ainda tentou estudar de novo, mas aos 16 anos, com uns vizinhos, começou a trabalhar nas feiras. E a vida mudou por completo. Foi lá que conheceu António Ferreira, pai dos seus dois filhos.
Tal como a cunhada Elisa Ferreira, entrou na sociedade dos Gémeos Ferreira há 27 anos. Uma sociedade de quatro pessoas que trabalhou muito para criarem o “império” que hoje têm.

Após a abertura da primeira loja em Marco de Canaveses, Maria José Sousa fica responsável pela abertura da loja de Paredes. Natural deste concelho, a empresária sentia-se mais à vontade e conciliava com a tarefa de ser mãe. É que a abertura de loja coincidiu com o segundo filho e o trabalho era imenso. “Na altura não tínhamos tantos empregados como hoje, todos da sociedade tínhamos de trabalhar muito e muitas horas. Era difícil gerir todas as tarefas, e ser mãe implica ter tempo para os filhos. Não havia muito, mas nunca falhei com eles”, assegurou Maria José Sousa que todas as noites durante 15/30 minutos ajudava os filhos nos trabalhos de casa e a brincar.

A empresária garantiu que “na altura o marido não ajudava muito com filhos nem em casa porque se dedicava muito ao negócio. Percebia porque fazia parte e alguém tinha de dedicar mais tempo. Eu estava mais com os filhos, no pouco tempo à noite e pela manhã ao levá-los à escola, e ele dedicava todo o tempo ao negócio”, afirmou, garantindo que “tinha de ser assim para conseguirmos o império que temos hoje”.

Como parte da sociedade, a empreendedora nunca sentiu dificuldades por ser mulher. “Eu e a minha cunhada nunca fomos inferiorizadas, mandamos sempre tanto como os irmãos”, disse Maria José Sousa que considera que “as diferenças senti mais pelos olhares de fora, pelos clientes. No negócio, quer com os sócios quer com fornecedores, nunca senti”.

A vida tem dado algumas voltas para Maria José Sousa, mas a garra nunca a deixou fraquejar. Ser mãe continua a ser a sua prioridade, cuidar dos filhos, mesmo que já adultos, e dos netos que “são o que mais de sagrado tenho. Vivo para o bem dos meus filhos e neto”.

Descobriu há poucos anos o Geocaching e a partir daí decidiu “conhecer o mundo. Todos os meses tento viajar, conhecer novos países. Aproveitar a vida depois de tantas décadas de esforço e trabalho”, garantiu a empresária que todos os dias continua a ser “a primeira a chegar e a última a ir embora. O exemplo continua a ser dado pelos sócios”.

Decidida a aproveitar mais a vida, agora com 52 anos, Maria José Sousa deseja para o futuro que “o negócio se mantenha e que os nossos filhos possam dar continuidade com igual ou mais sucesso que os fundadores”.

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta