Especial Mulher: Maria Emília Correia e a farmácia feita de mulheres

Especial Mulher: Maria Emília Correia e a farmácia feita de mulheres

Do Porto para Baião para ajudar a mudar mentalidades. Podia ser a descrição mais sucinta da vida de Maria Emília Correia, farmacêutica de 60 anos, empresária de sucesso ao longo de 35 anos.

Com a família a viver no Porto, o mais espectável seria ficar por lá, mas o amor deu-lhe a volta. Miguel Dinis Correia trouxe a esposa para Ancede, Baião e juntos lançaram-se na Farmácia Rocha Barros.

Maria Emília Correia trazia do Porto uma forma descontraída forma de abordar todos os temas da saúde, nomeadamente, a saúde íntima. No entanto, por Baião ainda não era assim. A “Dra da farmácia” sempre podia ouvir os problemas dos clientes, mas nem sempre podia “falar abertamente”, assume Maria Emília Correia. “Quando cá cheguei os homens vinham à farmácia «aviar» as receitas de toda a família. As mulheres caminhavam passos atrás dos homens e nunca ao lado. Por atitudes destas sabíamos que a mulher tinha um papel secundário”, admite a empresária que se sentia “revoltada” por não poder fazer nada.

Mas podia, e fez. Nestes anos todos verificou uma evolução muito “positiva” e hoje “está tudo muito diferente. As mulheres são o nosso público maioritário e não só para a compra da receita”, diz Maria Emília Correia que também contribuiu para a imagem das mulheres em Baião. É que considera ser muito importante para uma mulher cuidar de si, da saúde e da seu bem-estar. E tratar da sua imagem é para a empresária uma necessidade. “As mulheres que se cuidam são mais confiantes”. Para isso também contribuiu com a Farmácia Rocha Barros. Se no primeiro espaço “um armário pequenino era suficiente para os produtos de beleza, com a evolução os armários foram crescendo. Hoje parte do espaço da farmácia é dedicado a produtos de beleza, cosmética e perfumaria”, afirmou Maria Emília Correia que desde sempre cuida da sua imagem. “Uma mulher bem vestida, arranjada tem outra presença”, e foi pela sua presença que incutiu este pensamento. E mudou mentalidades. Ao longo dos anos, as mulheres em Baião passaram a procurar a farmácia não só para a receita, mas para se cuidarem. “Quero um creme para ter a pele como a Dra”. Ouvir esta frase vezes sem conta e hoje orgulha-se disso. E também se reflete na equipa. Todas mulheres, bonitas e cuidadas, atendem, como exemplo, os clientes.

E outra mulher se destaca há já dez anos na Farmácia Rocha Barros. Ou, na verdade, há 34 anos. Com apenas dez dias de vida, Maria Miguel Correia, entra na farmácia para ser o centro das atenções. Há dez anos juntou-se à mãe Maria Emília Correia para continuar um projeto de sucesso.

Para a empresária Maria Emília Correia ser mãe não foi impedimento algum para continuar a vida profissional. “Não tinha quem ficasse com as minhas filhas e por isso até entrarem na escola acompanharam-me sempre na farmácia. Não foi difícil, foi mais uma tarefa a acrescentar a tantas outras que as mulheres acumulam”, garantiu.

Maria Miguel Correia gatinhou pela farmácia e foi desde cedo o seu futuro. “Não foi difícil perceber que queria dar continuidade ao projeto da minha mãe. Adoro o contato com as pessoas, trabalhar com a equipa e por isso a decisão foi fácil de tomar”.

O novo espaço da Farmácia Rocha Barros desde 2015 já tem “muito do meu cunho”, garante a agora gestora Maria Miguel Correia que corrobora com a opinião da mãe “trabalhar com mulheres é mais fácil neste ramo. Somos uma equipa feminina com uma sensibilidade natural de mulher”.

Tal como a mãe, Maria Miguel Correia já acumula o papel de mãe e ainda de mulher associativa e garante que “com uma boa gestão de tempo, conseguimos tudo”.

Duas mulheres de sucesso que fazem a diferença há 35 anos e que mudaram a presença da mulher em Baião.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.