Executivo de Baião reuniu com parlamentares do PSD pela ligação à Ponte da Ermida

Executivo de Baião reuniu com parlamentares do PSD pela ligação à Ponte da Ermida

Na manhã desta segunda-feira, 11 de fevereiro, deputados da Assembleia da República eleitos pelo círculo do Porto do PSD, reuniram com o executivo do Município de Baião para debater a questão da ligação à Ponte da Ermida que ficou de lado no Plano Nacional de Investimentos 2030 apresentado pelo Governo.

O autarca baionense Paulo Pereira, que já tinha reunido com os deputados do PS eleitos pelo círculo do Porto e Viseu, a 21 de janeiro, desta vez reuniu com a oposição social-democrata que veio reforçar que se trata de uma “obra de extrema necessidade para a comunidade que vamos continuar a pressionar para a sua execução” avançou Alberto Machado, presidente da distrital do Porto do PSD.

Segundo Paulo Pereira, “não foi difícil, mais uma vez, reunir consenso sobre esta obra, todos têm consciência da sua necessidade. É de salutar esta reunião que deixa qualquer interesse partidário de lado em prol do bem da comunidade”.

Para o presidente da Câmara de Baião, o ministro das infra-estruturas, Pedro Marques “não teve muito empenho nesta obra tão importante para o concelho de Baião e Resende”, esperando que numa mudança de ministro, uma vez que poderá ser candidato às eleições europeias, o novo ministro da tutela tenha “mais sensibilidade para esta obra”.

Já Miguel Dinis Correia, do PSD Baião, considerou ser “um dia marcante pois reunimos para fazer política, com o interesse comum de lutar pela população”.

Os deputados do PSD presentes lamentaram a ausência desta obra no PNI 2030, garantindo que “no anterior governo social democrata duas das três obras importantes para a região foram lançadas, N14, IC35, e a ligação à Ponte da Ermida estava em calendário, mas que o PS suspendeu assim que chegou a governo”.

Recorde-se que em 1998, aquando a inauguração da Ponte da Ermida, feita pelo então presidente da República Jorge Sampaio, foram feitas promessas que se tornaram sucessivas ao longo dos anos para conclusão da obra. Em 2008, a obra chegou mesmo a ser adjudicada, no entanto foi parada e até hoje não viu luz verde.

Com o novo plano nacional de investimentos, Baião e Resende esperavam ter boas notícias, mas a verdade é que esta obra continua sem fazer parte das pretensões do Governo para a próxima década. E nem com os sucessivos apelos existem mudanças. “Os deputados eleitos pelo círculo do Porto do PS, que estiveram cá reunidos, fizeram apelos e questões nas várias reuniões no poder central, no entanto não há nenhuma alteração oficial do governo”, concluiu Paulo Pereira, que pretende reunir com outros parlamentares dos grupos partidários para continuar a lutar por uma obra prometida pelos sucessivos governos.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.