Complexo das Laranjeiras a um passo de voltar “às mãos” do município de Paredes

Complexo das Laranjeiras a um passo de voltar “às mãos” do município de Paredes

O último recurso para recuperar o complexo desportivo das Laranjeiras, no centro da cidade de Paredes, é a expropriação.

Na reunião de Câmara que aconteceu na tarde desta quinta-feira, 7 de fevereiro, foi aprovado por unanimidade o processo expropriativo. Esta decisão implica o pagamento por parte da Câmara Municipal de Paredes do valor da proposta de compra apresentada em 2017, mas que foi reprovada pelo Tribunal de Contas.

Assim, a única forma de ver recuperado o equipamento desportivo para património municipal é a expropriação que comporta o mesmo valor, isto é, cerca de um milhão e seiscentos mil euros. Na data da escritura, aquando o pagamento deste valor, a autarquia verá ser ressarcido o valor do sinal de 320 mil euros.

Este é um tema que há vários anos está em discussão no concelho de Paredes. Para Alexandre Almeida, presidente do município, “esta foi a última e única solução após o chumbo do tribunal de contas para reaver o equipamento e muito nos regozijamos por conseguir, após um ano de negociações com os atuais proprietários, ressarcir o valor do sinal”, que garante assim que a câmara municipal “não perde nada e que só foi possível avançar para a expropriação após a alteração da área do equipamento para zona desportiva”, frisou.

O vereador do PSD, Rui Moutinho, congratulou a decisão do atual executivo para expropriação do Complexo das Laranjeiras referindo que “este equipamento nunca devia ter saído das mãos dos paredenses”.

O terreno correspondente foi alterado na revisão do PDM (Plano Diretor Municipal) em janeiro de 2019, pelo que agora é tempo de levar a votação na próxima assembleia municipal, a 22 de fevereiro, por forma a oficializar a recuperação do equipamento desportivo.

Um milhão de euros para recuperação do pavilhão gimnodesportivo

Após a escritura de posse do equipamento desportivo, o executivo de Paredes tem já em estudo um projeto que irá dar nova vida ao gimnodesportivo do complexo das Laranjeiras. Irá nascer um multiusos no local capaz de dar resposta às várias áreas: desportiva e cultural.

A recuperação do estádio das Laranjeiras será discutida com o clube paredense, por forma a dar “mais vida a Paredes”, avançou Alexandre Almeida que indicou pretender trazer as atividades para o centro da cidade, sem deixar de investir na cidade desportiva que concentrará toda a formação.

É, também, intenção do executivo “alargar o pavilhão das piscinas cobertas”, disse o autarca, que assegurou estar a ser estudado um projeto integrado para todo o complexo desportivo.

Reconhecido de interesse público para construção de piscina ao ar livre

Na reunião pública foi ainda votado e aprovado por unanimidade o reconhecimento de interesse público municipal para a construção de uma piscina ao ar livre no Parque da Cidade de Paredes.

Apesar de haver unanimidade na votação, o PSD pelo vereador Rui Moutinho, mostrou o desagrado na localização. “Votamos a favor, mas deixamos para memória futura, que consideramos não ser o local ideal para a construção da piscina”, alegando que a construção da mesma “irá retirar pulmão verde ao local”. Facto contestado pelo presidente da câmara que justificou que toda a envolvência do tanque de água será área verde e terá ainda “um bar de apoio há muito também desejado pelos paredenses”.

Segundo Alexandre Almeida, “Paredes é um dos concelhos mais jovens e por isso há muito merecia ter um equipamento público deste género. Fazia parte do nosso compromisso eleitoral”, concluiu.

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.