Marco de Canaveses: Nova residência escolar para a escola EPAMAC já foi aprovada

Marco de Canaveses: Nova residência escolar para a escola EPAMAC já foi aprovada

O novo diretor da Escola de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Marco de Canaveses (EPAMAC) tomou posse esta quarta-feira, dia 6 de fevereiro, e recebeu de imediato uma prenda.

Na cerimónia que empossou o professor Pedro Martins para o cargo, o diretor regional do Norte da DGEstE, João Gonçalves, anunciou que aquela direção geral que coordena os estabelecimentos escolares contemplará no seu orçamento a construção de uma nova residência escolar na EPAMAC.

“Não fiz qualquer pressão para que esta situação acontecesse, apenas trouxe os responsáveis aqui à escola para que vissem as condições existentes, pelos seus próprios olhos”, disse João Gonçalves a propósito deste investimento que rondará os 240 mil euros, desejando depois os maiores sucessos ao seu sucessor no cargo.

A medida mereceu aplausos dos convidados e da comunidade da EPAMAC que assistia à cerimónia, até porque a residência escolar era um dos grandes anseios da escola, que pretende acabar com os dormitórios dos alunos em contentores.

Também a presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses se congratulou com este apoio governamental. Cristina Vieira destacou que esta vai ser “uma responsabilidade partilhada com o município”, que ficará em breve responsável pela gestão dos edifícios escolares do concelho, após ter aprovado a transferência de competências definida pelo governo.

“Temos consciência da importância desta escola na região e no país, partilharemos os seus objetivos, e cá estaremos para ajudar que o sucesso da EPAMAC se mantenha”, concluiu a autarca.

A notícia agradou ao novo diretor, que dias antes havia enumerado ao Jornal A VERDADE os três grandes focos de atenção da escola: a nova residência escolar, a falta de funcionários e os atraso do financiamento público ao normal funcionamento da escola.

Dos cerca de 250 alunos que frequentam a Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, 110 estão em regime de residência escolar, oriundos de 40 municípios de Portugal, “e a tendência é para que este número aumente”, indicou Pedro Martins.

João Gonçalves, Cristina Vieira e Pedro Martins

 

Apostar na formação e na inclusão

 

Apesar de afirmar que “ser diretor é só um cargo”, o professor Pedro Martins destacou na tomada de posse a “grande responsabilidade imputada”, no entanto, garantiu que encarará o trabalho da mesma maneira de sempre.

“Espero que este ato contribua para que a escola, que nunca abandonou a velocidade de cruzeiro, possa retomar um funcionamento em moldes mais tranquilos”, sublinhou, fazendo um apelo à união interna de alunos, professores e colaboradores “num só objetivo de crescimento da escola”.

No que respeita ao quadriénio 2019-2022, o novo diretor apontou para “a continuação do bom trabalho” como principal expectativa. “Continuar o trabalho que a escola tem desenvolvido, apostando na qualidade da formação, porque é um desígnio que nunca se pode afrouxar, um esforço que nunca se pode abrandar”.

Pedro Martins garantiu ainda que “a aposta na formação e na inclusão”, serão fatores fundamentais para o futuro da EPAMAC. “Já tivemos aquela fase de crescimento sustentado. Neste momento queremos olhar para tudo o que foi feito, manter e melhorar. Temos de apostar no trabalho cooperativo entre os docentes, entre funcionários da escola, sempre com a ajuda dos alunos”.

Em jeito de homenagem, o novo diretor da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Marco de Canaveses, agradeceu na cerimónia à sua mãe todo o empenho que colocou na sua educação.

Vitor Almeida
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.