Baião: 300 pessoas entoaram versos no cantar das Janeiras unindo gerações

Baião: 300 pessoas entoaram versos no cantar das Janeiras unindo gerações

Foram 18 grupos vindos de dentro e fora do concelho que se juntaram para mais um encontro de gerações. A música serviu de fio condutor e a energia das crianças e das gerações mais velhas provocou um calor especial na tenda contígua ao Mosteiro de Santo André, em Baião.

Ao todo, foram mais de 300 pessoas que entoaram os seus versos no dia 26 de janeiro. Ancede viveu assim mais uma vez a tradição de cantar as Janeiras e mostrou que a mesma ainda permanece viva.

A iniciativa cumpriu a sua 18.ª edição e a cada ano acorrem à festa cada vez mais pessoas. Foram muitos os espetadores que estiveram a assistir sem arredar pé, até bem perto das 2h da manhã, numa uma noite de cultura e tradição.

A união de freguesias de Ancede e Ribadouro tem acolhido a iniciativa desde a sua primeira edição. Daniel Guedes, presidente da junta, lembrou que a génese do evento está na “valorização do trabalho desenvolvido pelas associações culturais e na preservação das memórias e das raízes populares”.

Paulo Pereira, presidente da Câmara Municipal de Baião, mostrou-se “muito satisfeito e agradecido pelo facto dos baionenses, tal como a autarquia, terem a mesma visão no que à preservação das tradições diz respeito”. 

este género de eventos, que a autarquia faz questão de não deixar esmorecer, são a prova viva de que a cultura, a identidade, a confraternização e a amizade estão bem enraizadas em Baião”, disse.

Os cantadores integram diversos grupos em representação de associações culturais, desportivas e recreativas do concelho. Foram eles a Escola de Música da Casa do Povo de Campelo; o Centro de Estudos de Ancede, Cool Kids; o Grupo de Novos Jovens de Santa Cruz do Douro e São Tomé de Covelas; o Grupo de Jovens da Paróquia de Ancede; o Rancho Folclórico de Baião; a Associação de Concertinas e Bombos de S. Tiago de Queimada; o Grupo “Viver a Vida” de Ancede; Associação de Concertinas do Lameirão; Rancho Folclórico “As Ceifeiras de Valadares”; Associação “Os Alegrinhos”; Paróquia de São Miguel de Tresouras com o grupo “Arte da Terra”; Grupo Coral da Paróquia de Ancede; Rancho Folclórico de Ancede, Grupo de Bombos da Associação Desportiva de Ancede; Rancho Folclórico de Ancede, Grupo “Santo André de Ancede”; Associação Porto de Baião; Banda Marcial de Ancede e Associação Desportiva de Ancede.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta