Baião: Orçamento para 2019 prevê investimento turístico, agrícola e empresarial

Baião: Orçamento para 2019 prevê investimento turístico, agrícola e empresarial

O orçamento para o ano 2019 para o município de Baião foi aprovado na Assembleia Municipal que decorreu no passado dia 24 de novembro. As novas propostas para o ano que se avizinha foram aceites, sem qualquer voto contra a este orçamento, com um investimento total de 13 milhões e 974 mil euros.

Apostar na capacitação do turismo, da agricultura, e valorização empresarial é uma das apostas do orçamento agora apresentado.

Também a implementação de âncoras indutoras de desenvolvimento, como a política de requalificação, reconversão e construção de equipamentos e infraestruturas no espaço urbano, ou a colaboração com investidores privados, são exemplos tendentes a atrair para o território maior investimento.

Assim, no âmbito da Proteção Civil a autarquia prevê investir cerca de 189 mil euros, no setor económico e de emprego do concelho vai ser dada continuidade aos Programas de apoio ao emprego que levarão mais de 200 mil euros do orçamento. Já na educação serão investidos 927 mil euros, divididos entre transportes e refeições escolares, entre outros.

Na Saúde, a câmara afirmou que vai continuar atenta à fixação de médicos, garantindo a cobertura total da população com médicos de família, e manter a funcionar a Unidade Móvel de Saúde.

Durante a apresentação do documento, Paulo Pereira, presidente da câmara local, referiu que o orçamento apresentado combina três aspetos essenciais: “as expectativas dos baionenses, os compromissos assumidos pelo executivo e a oportunidade que os fundos comunitários proporcionam”.

No âmbito da apresentação do documento, foi referido que em 2019 os trabalhadores da autarquia vão passar pelo  descongelamento de carreiras, as mobilidades e ainda a capacitação do quadro de pessoal da Câmara.

Ao mesmo tempo, a autarquia está a tentar captar fundos em todas as linhas de financiamento disponíveis no Norte 2020, a fim de responder a um conjunto de projetos em áreas como a requalificação urbana, mobilidade urbana e eficiência energética, no Mosteiro de Santo André de Ancede ou no Património Natural.

Em matéria de Apoios Sociais, ações para os mais desfavorecidos e desprotegidos, o orçamento contempla a continuidade e reforço dos programas já existentes num investimento que ultrapassa os 110 mil euros. No que respeita à (Re) Qualificação Urbana e Ordenamento do Território e Transportes, o orçamento prevê que seja revisto o Plano Diretor Municipal (PDM) que começa a ser efetuado já em 2019.

No que concerne à promoção do território a autarquia tem intenções de continuar a valorizar os produtos endógenos, com a continuação das Feiras do Fumeiro e do Anho Assado, assim como a iniciativa “Virar a mesa do Avesso”, “Feira do Vinho Verde e das Tasquinhas” e “Mostra do Peixe do Rio”.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.