Baião: Protocolo assinado para construção e recuperação de habitações de carenciados

Baião: Protocolo assinado para construção e recuperação de habitações de carenciados

A autarquia de Baião assinou, no passado dia 30 de novembro, o protocolo que vai permitir construir e/ou recuperar habitações para famílias carenciadas. 

Este é um protocolo de cooperação institucional entre a autarquia local, a Fundação Manuel António da Mota (FMAM), representada na sessão por Rui Pedroto, presidente da sua Comissão Executiva, e a Associação Habitat for Humanity Portugal, através da sua presidente da Direção Helena Pina Vaz.

A assinatura do protocolo vai permitir às três entidades viabilizar a construção de raiz ou a recuperação de habituações para famílias carenciadas no concelho de Baião. No primeiro ano de vigência do protocolo serão identificadas e selecionadas pelo menos seis famílias candidatas.

As três entidades vão apoiar a construção ou recuperação das casas ficando a autarquia baionense responsável por apoiar na coordenação e direção da obra, por disponibilizar materiais e mobilizar máquinas e equipamentos de construção, bem como conceder apoios económicos através do disposto no Regulamento Municipal do Fundo Social de Baião.

Paulo Pereira, presidente da Câmara de Baião, salientou que cabe às autarquias locais fazer face aos “cenários e exceção marcados por acrescidas dificuldades socioeconómicas em certos agregados familiares”.

Por outro lado, vai permitir ainda mobilizar trabalhadores para a execução dos trabalhos de construção de acordo com as suas disponibilidades e que tenham enquadramento no Regulamento Municipal da Linha Amiga.

Ao mesmo tempo, vai envolver a Associação de Trabalhadores da Câmara Municipal de Baião para a realização de ações que promovam a disponibilização de trabalho voluntário, por parte dos seus associados, e apoiar diretamente e transitoriamente as famílias beneficiárias na doação ou aquisição de mobiliário, eletrodomésticos e/ou outros objetos e equipamentos para o lar.

“Temos de apoiar essas famílias em todos os domínios que permitam o combate à pobreza e à exclusão social conferindo-lhes a dignidade social que as mesmas merecem”, frisou.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.