Paredes: Segurança social retirou utentes da Casa do Gaiato de Beire

Paredes: Segurança social retirou utentes da Casa do Gaiato de Beire

A Segurança Social retirou vários utentes da Casa do Gaiato de Beire, em Paredes, por alegar falta de vigilância na instituição que alberga pessoas sem apoio familiar e com dificuldades económicas e que sofrem de doenças físicas e mentais.

A informação foi avançada pelo JN, que garante que os utentes e seus familiares não foram avisados pela Segurança Social do que retiro que aconteceu ao final da tarde desta terça-feira, dia 7 de novembro.

Os familiares alegam não saberem para onde os utentes da obra criada pelo Padre Américo foram levados. O responsável pela Casa do Gaiato de Beire disse ao JN que “Levaram uma grande parte dos 50 utentes da Casa”. O presidente de junta de freguesia de Beire, José Santos, adiantou que os membros da Segurança Socia, “sem mais explicações, disseram que a Casa do Gaiato de Beire vai fechar”.

Recorde-se, no entanto, que o padre António Baptista, anterior diretor da Casa do Gaitao que foi evacuada esta tarde, tinha sido condenado em março do ano passado a uma pena suspensa de dois anos e nove meses de prisão. O padre foi ainda impedido de viver e dirigir aquela instituição, que tinha estado a seu cargo durante 60 anos. Foi considerado culpado de crimes de maus tratos a utentes.

Em causa estava também a não contratação de pessoal especializado para cuidar dos doentes ali resididos, tais como médicos e enfermeiros. Recusava ainda a ida dos utentes ao hospital, salvo em casos muito graves, e administrava medicamentos oferecidos sem recomendação médica.

Após o escândalo, foram entidades ligadas à Segurança Social que administravam a Casa do Gaito de Beire.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.