Guarda prisional morta a tiro por colega vivia em Baião

Guarda prisional morta a tiro por colega vivia em Baião

A jovem de 32 anos, que foi esta manhã baleada durante um treino de tiro, vivia na freguesia de Campelo e Ovil, em Baião. Carla Amorim tinha iniciado a sua carreira como guarda prisional em 2012 e encontrava-se a exercer a profissão na cadeia de Santa Cruz do Bispo.

Ao que tudo indica, o incidente aconteceu durante uma formação integrada no plano anual de tiro, tendo a vítima sido atingida no peito por uma bala de calibre de 9mm, disparada por um colega durante o treino. As causas do incidente ainda se encontram por apurar.

A GNR esteve no local, tendo comunicado o caso à Polícia Judiciária. A nível interno, o estabelecimento prisional ordenou a abertura de um inquérito a cargo do inspetor coordenador do Serviço de Auditoria e Inspeção (Norte) da GGRSP e que é magistrado do Ministério Público.

O pedido de socorro deu-se às 11h06 desta manhã de terça-feira, tendo o óbito sido declarado às 12h28, após manobras de reanimação executadas pelo INEM.

Fotografias: Facebook

1 comentário

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

1 Comentário

  • Tania Dias
    6 Novembro, 2018, 17:45

    Por muitas aventuras k passamos Seja feita paz ah sua alma….

    REPLY

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.