Jovem americano pegou em martelos e cimento para ajudar família de Amarante

Jovem americano pegou em martelos e cimento para ajudar família de Amarante

Misturam cimento, pegam em martelos e sujam as mãos. Esta é a realidade de um grupo de americanos que veio passar férias a Portugal mas percebeu que tinha de ajudar uma comunidade na cidade de Amarante.

Estavam de passagem por Portugal. Anderson Estrella, um estudante americano que veio até território português para aproveitar a sua pausa no mundo académico, colocou a mão na massa para ajudar famílias portuguesas carenciadas a terem uma casa com condições mínimas de vida. A primeira área de atuação foi Amarante.

Uniu-se a alguns amigos e juntos integraram o movimento Habitat for Humanity Portugal. O desejo de ajudar os outros, mesmo em período de descanso, emergiu quando Anderson Estrella estava na cidade de Amarante e deu de caras com uma comunidade necessitada.

“Esta experiência ofereceu-nos mais do que uma simples oportunidade de pegar num martelo e sujar as mãos. Conhecemos uma família de três pessoas”. Rodrigo e Ângela são um casal de Amarante que vivem, com o seu filho, Gabriel, numa moradia melhor após passar pela intervenção da Habitat for Humanity Portugal.

“Antes da nossa chegada a casa era constituída por um pequeno fogão como principal fonte de calor para a casa inacabada de dois quartos, sem cozinha ou sala de estar”, explicou Anderson Estrella em declarações ao Jornal A VERDADE. Com as obras a terminarem em agosto, o casal ficou com uma casa diferente após a intervenção dos jovens membros do Habitat.

O grupo recorda que esta não é uma história, muito menos de super-heróis, mas antes de um estudante americano e de um grupo de membros do movimento Habitat “que se associaram à Habitat for Humanity para ajudar a apoiar os seus esforços de construção de casas em Portugal”.

Foi nesta experiência que a frase do dramaturgo irlandês Oscar Wilde passou a fazer sentido para o estudante americano. “O menor ato de gentileza vale mais do que a maior intenção. Embora tivéssemos a oportunidade de fazer a diferença na vida de uma família, mudamos o processo, pois o nosso pequeno ato de bondade era mais significativo do que as nossas intenções de serviço”, explica Anderson Estrella.

O jovem confessa que esta viagem “foi orientada para o serviço e uma oportunidade para experimentar a cultura portuguesa através dos passeios feitos entre os locais históricos” e os locais onde colocaram a mão na massa para dar melhores condições de vida, como em Amarante.

“Há algo difirente em Portugal. Mesmo que não tivesse a sua famosa equipa de futebol, pratos típicos como o Cozido a Portuguesa, azuleijos coloridos e Vinho do Porto requintado, ainda teria uma qualidade que não pode ser descrita”, acrescenta Anderson Estrella.

O grupo Habitat for Humanity tem o objetivo de levar melhores condições de vida a mais família, tal como em Amarante.

banner-felgueiras-600x229

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.