Visite Comigo: Mosteiro de Pombeiro em Felgueiras

Visite Comigo: Mosteiro de Pombeiro em Felgueiras

Hoje estamos no Mosteiro de Pombeiro, que se situa num vale da freguesia de Pombeiro de Ribavizela, no concelho de Felgueiras.

Sabe porque é que, normalmente, os mosteiros se situam em vales ou zonas baixas? Porque estes ficam próximos de algum rio e é aqui que se encontram os melhores terrenos agrícolas. Isto permitia aos monges cultivar boas hortas e ter bons pastos para o gado.

Este Mosteiro não foi exceção e os seus monges foram ainda mais inteligentes. É que, embora hoje isso passe despercebido, na Idade Média, o Mosteiro estava mesmo no meio de duas das principais estradas da época: uma que ligava o Porto a Trás-os-Montes e a outra que ia da Beira ao Minho.

Como naquela altura ir de um sítio a outro poderia demorar vários dias, o Mosteiro passou a ser um local de paragem obrigatória para reis, nobres, bispos e peregrinos. Todos o procuravam para descansar e passar a noite.

visite comigo - mosteiro de pombeiro (2)

Rota do Românico

O Mosteiro começou, assim, a receber várias doações, tanto do rei como de peregrinos e fiéis, passando a ser protegido pela nobreza do reino português, sobretudo pela família nobre dos senhores de Sousas, que passou a ter o direito de padroado sobre o Mosteiro, transformando-se numa espécie de sua proprietária.

Tantas eram as doações que o território do Mosteiro foi-se alargando, tendo chegado até Vila Real, e as igrejas sob o seu domínio chegaram a ser 37. Não é por acaso que se diz que o Mosteiro de Pombeiro foi um dos mais importantes mosteiros da província de Entre-Douro-e-Minho. E esta província era muito vasta! Incluía os atuais distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto e parte dos distritos de Aveiro, Viseu e Vila Real!

Este enriquecimento também permitiu que se construísse uma Igreja tão grande e imponente. No entanto, este monumento nem sempre foi como hoje o podemos ver. Os monges que o habitaram ao longo de 900 anos, do século XI até ao XIX, foram fazendo algumas transformações. Vamos conhecer algumas?

visite comigo - mosteiro de pombeiro (3)

Rota do Românico

Comecemos pela Idade Média, à procura dos vestígios do românico! O portal da Igreja é um excelente ponto de partida. Nele vai encontrar exemplos de escultura românica de várias igrejas da província do Entre-Douro-e-Minho. Agora, entre na Igreja e olhe para a forma como está organizada. Tem três naves! Sabia que 90% das igrejas românicas portuguesas só tem uma nave? Estamos perante uma raridade! E sabia que na Rota do Românico temos mais dois exemplos? Um dia destes irá descobri-los.

Agora vamos até aos absidíolos, aquelas capelas que estão de cada um dos lados da capela-mor, para apreciar as pinturas murais que estão nas suas paredes. Os absidíolos ainda são românicos, mas as pinturas já são do século XVI. Parece-lhe estranho? Vamos chamar-lhe harmonia.

Mais um salto e avançamos até ao século XVIII. Nesta altura aumentou-se a capela-mor, abriram-se janelas para entrar mais luz, o interior foi todo pintado de branco e as madeiras foram cobertas com folha de ouro, a chamada talha dourada. Já reparou no imponente altar-mor? Agora, vire as costas e olhe para o coro alto! Ficou sem palavras? É maravilhoso, não é?

visite comigo - mosteiro de pombeiro (4)

Rota do Românico

Sem palavras, mas por motivos bem diferentes, ficaram os monges, em 1809, quando viram as tropas francesas de Napoleão Bonaparte incendiarem o Mosteiro. A verdade é que a Igreja escapou às chamas e continua ainda hoje a mostrar o seu passado glorioso! Terá sido sorte ou milagre? Diga-nos o que acha na sua próxima visita ao Norte de Portugal e ao Mosteiro de Pombeiro.

Até breve!

Agendamento e marcações com Rota do Românico

Faça download, gratuito, da aplicação Visite Comigo e tenha o melhor do norte de Portugal na palma das mãos.

Disponíveis na Appstore e Playstore

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.