Autarquia de Cinfães avança que vai criar passadiço entre Escamarão e Carrapatelo

Autarquia de Cinfães avança que vai criar passadiço entre Escamarão e Carrapatelo

Passadiços pelas margens do rio Douro vão ser criados e representam investimento de 2,5 milhões de euros.

A Câmara Municipal de Cinfães avançou hoje que vai ser construído um percurso de 13,5 quilómetros pelas margens ribeirinhas do Douro com passadiços que vão ligar Escamarão à barragem de Carrapatelo. A autarquia prevê um investimento de cerca de 2,5 milhões de euros. O projeto para a execução da obra já foi adjudicado.

Com esta intervenção, a Câmara pretende criar novos pontos de atração na frente ribeirinha do Douro com a criação de circuitos que serão apoiados por parques de estacionamento, instalações sanitárias, estruturas para a receção e saída e acessos internos, espaços de repouso e miradouros. Pretendem ainda identificar, caracterizar e recuperar espécies existentes, bem como a implementação de novas espécies.

Para Armando Mourisco, presidente da Câmara, este projeto vai contribuir para “dinâmica de todo o concelho de Cinfães”. O autarca refere que “uma importante fatia do bolo orçamental do município destina-se ao setor do Turismo e este novo investimento vem reforçar outras apostas na promoção turística do território que estão concretizadas ou em fase de conclusão”, salientou.

1 comentário

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

1 Comentário

  • José Manuel Monteiro da Rocha
    20 Junho, 2018, 9:19

    Bem haja sr. Presidente Armando Mourisco! Grande iniciativa esta para o desenvolvimento do grande município das terras de Cinfães.
    Oxalá a srª Presidente de Marco de Canaveses pense e se decida por idêntica iniciativa entre Bitetos e Carrapatelo também. Temos mais de 20 Kms de frente para o rio Douro e estamos de costas voltadas para ele!
    Não admira, o anterior presidente era de Gaia e a actual é, parece, de Soalhães! Nada os liga ou atrai no rio Douro. Isto, somos nós a cogitar! Factos são factos!

    REPLY