Produtores de Mirtilo de Marco de Canaveses unem-se para ‘ganhar escala’

Produtores de Mirtilo de Marco de Canaveses unem-se para ‘ganhar escala’

Passar de 25 toneladas para 60, na comercialização de mirtilo, é o objetivo de uma recente união de produtores de Marco de Canaveses.

O grupo de produtores, e amigos, decidiu unir esforços e rentabilizar as suas produções do conhecido fruto, “trocando sinergias e obtendo acompanhamento profissional em conjunto”, refere Cláudio Ferreira, um dos produtores envolvidos.

São cinco as quintas produtoras envolvidas que representam uma área de oito hectares: Quinta do Urtigal, em Paredes de Viadores, dos produtores Cláudio Ferreira e Andreia Silva; Quinta das Agradadas, em Tabuado, da produtora Sandra Gomes; Quinta do Campo Negro, em Vila Boa do Bispo, dos produtores José Alexandre e Sandra Alves; Quinta da Telheira, em Tabuado, do produtor Luís Macedo; e Quinta da Martinha, em Vila Boa de Quires, dos produtores Martinha Teixeira e Hélder Carvalho.

Para além da parceria na produção, os produtores juntaram-se na comercialização do mirtilo, conseguindo um contrato com uma empresa grossista da área.

“Percebemos que só em união, dadas as escassas áreas de exploração, poderíamos ter sucesso no negócio e, quando tomei esta iniciativa, rapidamente outros produtores perceberam as enormes vantagens”, salienta Cláudio Ferreira, da Quinta do Urtigal.

 O Mirtilo é um fruto que possui um valor nutritivo importante, sendo conhecido como o ‘rei dos antioxidantes’.

A produção deste fruto tem tido uma importância económica crescente no panorama agrícola nacional.

mirtilo

 

Vitor Almeida
ADMINISTRATOR
PERFIL

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta