Penafiel: Utente da UCC de Longa Duração de Figueira celebrou o 100º aniversário

Penafiel: Utente da UCC de Longa Duração de Figueira celebrou o 100º aniversário

Uma utente da Unidade de Cuidados Continuados (UCC) de Longa Duração de Figueira, em Penafiel, celebrou, na passada quinta-feira, 100 anos. Márcia Pinto Guedes é natural da Foz do Douro, no Porto, mas viveu a maior parte da sua vida em Regilde, Felgueiras. Foi nesta localidade que trabalhou, formou família e sempre demonstrou uma autonomia assinalável. Isto porque só com 93 anos aceitou frequentar um centro de dia e apenas deixou de dormir sozinha quando, com 98 anos, um acidente vascular cerebral a levou ao hospital.

Hoje, apesar de centenária, ainda consegue fazer contas de cabeça.

Não aceitava ajuda de empregadas

Márcia Pinto Guedes nasceu na Foz do Douro, Porto, no início do século passado, mas o casamento levou-a até Regilde, em Felgueiras. Nessa terra criou raízes e uma família. E também foi aí que trabalhou durante uma vida. “Os meus pais tinham uma padaria e uma loja, onde ambos trabalhavam. E a minha mãe ainda fazia todo o trabalho doméstico”, recorda Joaquim Faria. O único filho de Márcia Pinto Guedes assegura que a progenitora “sempre foi muito autónoma” e que, mesmo após a morte do marido, fez sempre questão de viver sozinha. “Depois de uma certa idade, teve três empregadas para a acompanhar durante o dia. Mas todas foram embora, porque ela não queria que ninguém cuidasse dela”, salienta.

Só aos 93 anos é que a Márcia Pinto Guedes aceitou ir para um centro de dia, mas fez sempre questão de vir dormir a casa. “Até que aos 98 anos sofreu um Acidente Vascular Cerebral e foi internada. A seguir, foi colocada na UCC de Figueira”, explica Joaquim Faria.

Na instituição penafidelense, a mulher centenária passa os dias entre as atividades de terapia ocupacional, que tanto podem ser realizadas em grupo como de forma individual. E é nesta altura que ainda surpreende os técnicos com cálculos mentais.

mulher celebrou cem anos (3)

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.