Penafiel: Oposição provoca novas eleições na Junta de Freguesia de Croca

Penafiel: Oposição provoca novas eleições na Junta de Freguesia de Croca

O povo de Croca, em Penafiel, vai novamente ser chamado a escolher o presidente da Junta de Freguesia, após os membros da Oposição terem apresentado a demissão em bloco. O ato eleitoral tem, legalmente, de ser marcado para depois do início de abril.

Recorde-se que, nesta freguesia, o socialista António Líbano foi reeleito nas eleições de outubro do ano passado. Porém, perdeu a maioria na Assembleia de Freguesia e os eleitos da coligação PSD/CDS e do movimento independente “Dar as Mãos por Croca” nunca viabilizaram, nas sucessivas sessões ocorridas, os vogais propostos pelo presidente para o executivo.

A polémica começou logo na Assembleia de Freguesia que deu posse aos membros eleitos. António Líbano deu como escolhidos os vogais, mas a Oposição recorreu ao Tribunal e a sessão teve de ser repetida. Já a segunda reunião não chegou a ter início, porque todos os membros da Oposição faltaram e uma terceira terminou depois de os representantes do PSD/CDS e do movimento independente terem abandonado a sala.

Uma nova Assembleia de Freguesia estava marcada para a noite desta quinta-feira, mas não chegará a acontecer. “Eu e os meus colegas apresentámos a demissão na última terça-feira. Na ocasião, falei com o PSD e os seus eleitos também decidiram demitir-se”, explica Álvaro Santos. Para o líder do “Dar as Mãos por Croca”, esta “foi a melhor solução”. “Croca ia andar à ‘porra e à massa’ e era impossível resolver o problema. Nós tínhamos a responsabilidade de representar quem nos elegeu, mas o presidente queria aplicar a política do ‘quero, posso e mando’”, justifica.

Mas, para o PS/Penafiel, a culpa do impasse vivido em Croca é somente da Oposição. “Esta é apenas a última medida da campanha de verdadeiro ‘terrorismo político’ que os eleitos pela coligação ‘Penafiel Quer’ e movimento independente ‘Dar as Mãos por Croca’ vêm adotando desde que perderam as eleições do passado dia 1 de outubro. Efetivamente, a oposição nunca foi capaz de respeitar o voto dos croquenses e criar condições de governação àqueles – Partido Socialista – que foram eleitos pelo seu povo para presidir aos destinos da Junta de Freguesia de Croca”, lê-se num comunicado emitido pelos socialistas.

Nesse documento, o PS/Penafiel acrescenta que a Oposição usou “de todos os expedientes e mais alguns para impedir o presidente de Junta eleito pelo povo de Croca de governar”. “Ações judiciais, faltas injustificadas a reuniões da Assembleia de Freguesia e boicote ativo e achincalhamento daquelas reuniões, foram apenas alguns dos inúmeros artifícios usados por aqueles que visam apenas e só o poder, pelo poder, independentemente do custo das suas ações para os croquenses”, exemplificam antes de garantir que António Líbano será novamente o candidato do PS.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta