Operário da construção civil de Penafiel descobriu o amor pela internet e foi para o Brasil

Operário da construção civil de Penafiel descobriu o amor pela internet e foi para o Brasil

Pedro Loureiro, de Urrô, Penafiel, viveu 47 anos sem encontrar o amor, mas uma amizade que começou nas redes sociais fê-lo apaixonar-se por Noémia Silva, uma brasileira de 63 anos que só via por fotografias e pela câmara do computador.

Durante dois anos, o português e a baiana namoraram pela internet e a história chegou ao conhecimento de um famoso programa de televisão brasileiro que, suportando todas as despesas, levou Pedro Loureiro a atravessar o Atlântico para se encontrar pela primeira vez com a amada. Desde esse momento, o antigo operário da construção civil nunca mais largou a namorada, radicou-se em Salvador, está a criar o seu próprio negócio e não tenciona voltar a Penafiel. “Só regresso se for de férias. Espero que tudo corra bem e possa ficar aqui”, afirmou o penafidelense, desde o Brasil.

Pedro Loureiro recorda que o tempo livre – problemas de saúde impediram-no de trabalhar durante sete anos – fez com que se dedicasse a explorar o mundo virtual e a usar redes sociais com frequência. E foi no ‘Facebook’ que conheceu Noémia Silva. “Pedi-lhe amizade, pois queria falar com alguém e procurava novos contactos. Mas ela não queria falar comigo. Dizia que não queria conhecer ninguém e que não tinha tempo”, referiu.

Mas Pedro Loureiro não desistiu e a insistência acabou por dar frutos. “A teimosia foi o que me levou a gostar dela. Insisti sempre e no dia 4 de abril de 2015 ela aceitou a amizade”, lembrou.

Desde essa data, o homem da pequena localidade do concelho de Penafiel passou a ter um ritual diário. Pela manhã, enviava os bons dias para o Brasil, ao almoço voltava a conversar com a amiga brasileira e à noite passava cerca de três horas em frente ao computador para trocar mensagens com Noémia Silva. “Falávamos apenas amor, das nossas vidas e da possibilidade de nos encontrarmos e viver juntos. Também falávamos sobre a relação que tínhamos e ouvíamos música juntos”, descreveu.

Vivem juntos desde novembro

Ao longo de dois anos, os laços entre o penafidelense e a brasileira estreitaram-se, mas questões financeiras impediam que um dos dois apanhasse o avião para que o encontro desejado se tornasse uma realidade. Foi, então, que a sexagenária escreveu uma carta para um conhecido programa televisivo brasileiro a contar a história de amor que estava a viver. “Essa televisão veio fazer uma reportagem a Penafiel e depois levou-me ao Brasil. A primeira vez que vi a Noémia foi no programa, em direto. Senti uma alegria e um alívio por conseguir estar com ela”, assumiu.

Dos estúdios da televisão, Pedro foi para casa de Noémia, em Salvador, e é aí que reside desde novembro último. “Vivemos os dois, juntamente com um neto de seis anos da Noémia. Somos uma família”, garantiu.

“Vou criar um negócio pequeno, de venda de cerveja, sumos e café expresso, com acompanhamento de bolinhos e pataniscas de bacalhau. Não se vê este tipo de estabelecimento em Catu”, revelou Pedro Loureiro. O espaço será cedido, durante um ano, pela Prefeitura.

Noémia Silva é viúva e tem três filhas e um filho. Vive entre casas situadas em Salvador e Catu, cidades do estado da Bahia separadas por quase 90 quilómetros.

 

1 comentário

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

1 Comentário

  • Fernando moreira
    14 Janeiro, 2018, 18:24

    Boa sorte

    REPLY

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.