Garcêz Trindade acusa: “Baseiam a candidatura nas promessas de emprego”

Foram várias as acusações deixadas na noite desta quarta-feira por Garcêz Trindade, candidato do PS à Câmara de Resende, ao seu adversário Jaime Alves, candidato do PSD.

No comício na freguesia de S. Cipriano, que serviu para apresentar as candidaturas aos vários órgãos autárquicos, incluindo a de Alípio Patrício Pereira à Junta de Freguesia, Garcêz Trindade, sem nunca referir nomes, acusou a candidatura do PSD de, alegadamente, se basear na promessa de emprego.

“Baseiam a candidatura nas promessas de emprego, não só na Santa Casa da Misericórdia, que já tem mais trabalhadores do que utentes, mas também na Câmara Municipal quando todos os empregos já estão tomados”, atirou o socialista.

Recorde-se que Jaime Alves, candidato do PSD é também provedor da Santa Casa da Misericórdia de Resende.

Ainda antes da intervenção de Garcêz Trindade no auditório do Centro Cultural de S. Cipriano, António Borges, ex-presidente da Câmara de Resende e atual presidente da Federação Distrital do PS de Viseu, deixou duras acusações ao candidato do PSD, atribuindo-lhe o alegado excesso de contratações e venda de património na Santa Casa da Misericórdia de Resende.

“Nós sabemos hoje, que nos últimos meses, foram admitidos na Santa Casa da Misericórdia sem nenhuma racionalidade ou nenhuma necessidade mais de 50 pessoas e sabemos por que é que para pagar ordenados naquela casa foi preciso vender património”, afirmou o antigo presidente de Câmara que esteve na gestao camarária  entre 2001 e 2013, impedido de se recandidatar por limite de mandatos.

Para além das acusações à candidatura social-democrata, a noite ficou ainda marcada pela apresentação das principais medidas do programa eleitoral que tem como base melhorar a qualidade de vida da população em áreas como a água e o saneamento, a eletricidade, as acessibilidades e o emprego, segundo Garcêz Trindade.

No que diz respeito à economia, o atual presidente de Câmara e recandidato pelo PS quer promover o crescimento económico do concelho apostando nos produtos endógenos como a cereja, no acrescento de novas valências ao matadouro municipal e ainda a requalificação do balneário das termas de Caldas de Aregos e a construção de um hotel com a ajuda de fundos comunitários, num investimento de cerca de 7,5 milhões de euros.

Por fim, o candidato do PS promete medidas na solidariedade social, nomeadamente com um projeto para a construção de um lar para pessoas com deficiência no Seminário Menor de Resende.

 

João Pereira
CONTRIBUTOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta